Está aqui

Azeite

SECA PROVOCA MENOS AZEITONA E MENOS AZEITE

Sendo o Alentejo o maior produtor olivícola nacional, já seria expectável que a seca que atravessa a região tivesse reflexo na quebra da produção de azeite e de azeitona, mais pela necessidade de colher mais cedo que pela quantidade.

Colhendo a azeitona numa fase de maturação precoce – para evitar que as azeitonas se estraguem devido à seca e às altas temperaturas que tem marcado setembro e outubro – a mesma não apresenta a mesma qualidade e produtividade que colhida na fase habitual.

AZEITE E OLIVAL DEBATIDOS EM BEJA

No próximo dia 3 de outubro, no Nerbe/Aebal, em Beja, decorrem as IV Jornadas Olivum, numa organização da Olivum – Associação de Olivicultores do Sul,

Este ano o foco incide sobre as medidas para a luta contra Xylella fastidiosa, uma praga da oliveira. Também alvo de debate estarão as projeções sobre o desenho ótimo do olival e os 10 anos que mudaram o sector olivícola.

Participarão neste evento a DGAV – Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária, Portugal e da Direcção-Geral de Saúde da Produção Agrária, de Espanha e a Casa do Azeite.

 

MOURA VÊ NASCER CENTRO DOCUMENTAL DA OLIVEIRA

Um investimento de 2.770.000 euros, com recurso a Fundos Comunitários - comparticiparão em 85% - vai fazer nascer em Moura o “Centro Documental da Oliveira”, no edifício

Este centro estará articulado com a Biblioteca Municipal e com o CEPAAL - Centro de Estudos e

Promoção do Azeite do Alentejo, beneficiando da proximidade do Jardim das Oliveiras e do Lagar de Varas do Fojo.

ALQUEVA TRANSFORMOU O PAÍS EM 4.º EXPORTADOR DE AZEITE

Portugal importava mais azeite que exportava há menos de uma década. Em 2008 o país era importador líquido de azeite, com um défice de 50 milhões de euros. Hoje a balança comercial inverteu e representou o ano passado um saldO positivo de 170 milhões de euros. Estes números foram apresentados recentemente no Congresso Nacional do Azeite pelo secretário de estado da agricultura, Luís Vieira, que atribui a esta mudança "uma conjugação de fatores" sublinhando as novas áreas de regadio de Alqueva.

O AMOR É CEGO... E EM GARRAFAS

“O amor é cego” é um dos mais conhecidos ditos populares; serve para justificar muitas vezes que uma vontade, um sentimento, um objetivo, quando é muito forte não se olha a meios para o atingir, nem se ouvem outras vozes que não a dessa vontade.

Foi o que aconteceu com João Rosado, 44 anos, natural de Évora, professor de matemática e apaixonado pela terra, pelas oliveiras e pela herança familiar.

AZEITE DE MOURA SOMA E SEGUE

Os azeites alentejanos da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos continuam a recolher prémios e distinções, tendo ganho agora a medalha de ouro, na categoria ‘Denominação de Origem Protegida Azeite de Moura’ do Concurso Nacional de Azeites de Portugal 2017 e o Azeite Virgem Extra Premium recebeu o título de Finalista, na categoria ‘Frutado Maduro’ do Concurso Mario Solinas - Portugal 2017.

PRODUÇÃO DE AZEITE CAIU E PREÇO JÁ ESTÁ A SUBIR

A produção de azeite caiu 36% por causa da seca, segundo avança hoje o Diário de Notícias, e o preço já está a subir.

OVIBEJA JÁ ESCOLHEU OS MELHORES AZEITES

O tradicional Concurso Internacional de Azeites Virgem Extra "Prémio Ovibeja" -a sétima edição -  já decorreu e já se sabe quem são os vencedores.

Num concurso que contou com 150 amostras de azeites de 11 países, os distinguidos são oriundos de Portugal, Espanha e Itália.

Na categoria "Frutado Maduro" o vencedor foi português: o Quinta do Crasto.

Já nas categorias "Frutado Verde Ligeiro" e "Frutado Verde Intenso" os vencedores são dois azeites espanhóis: o Aceites Montolivo e Almazaras de la Bubética.

AZEITE PODE FICAR MAIS CARO MAS É DE MELHOR QUALIDADE

2016 foi um ano de quebra de produção de azeitona para azeite. Segundo dados do INE, esta quebra anda na ordem dos 30%. Para o Ministro da Agricultura Luís Capoulas Santos esta quebra é algo com que os agricultores já estão habituados a lidar, tendo em conta que anos menos produtivos sucedem a anos com maior produção.

AZEITE MANDA NAS MESAS DE MARVÃO

A partir de amanhã, domingo dia 19, nas mesas de Marvão o azeite vai ser o rei; começa a 12ª edição do “Comidas de Azeite”, uma iniciativa que recupera receitas tradicionais do lagar.

Será pelas 15:30h, em Galegos, no Museu/Lagar Melara Picado Nunes que a inicitiva terá o seu início. Decorre até dia 5 de março, em 13 restaurantes locais, e tem por objetivo promover o azeite, dinamizar a sua promoção e atrair turistas.

Agendado para o último dia está também agendado um Mercado de Produtos Locais e um almoço convívio, em Porto da Espada.

 

Páginas