Está aqui

Autarquias

Autarquias passam a ter mais controlo sobre eventos culturais

O Presidente da República promulgou esta terça-feira o diploma sectorial que transfere para as autarquias competências no âmbito da cultura, de acordo com informação publicada no site da Presidência.

Segundo o jornal Público, o diploma procede a uma alteração de um texto promulgado em 2019, que concretizou “o quadro de transferência de competências para os órgãos municipais no domínio da cultura”.

16 municípios alentejanos aderem a rede de espaços para teletrabalho

O Governo assina hoje, quarta-feira, mais uma série de protocolos com 31 câmaras para aumentar o número de municípios com espaços para teletrabalho ou trabalho remoto, que passam a ser 88. No Alentejo, juntam-se a este protocolo Odemira, Serpa, Vidigueira, Chamusca, Coruche, Castelo de Vide, Avis, Crato, Elvas, Fronteira, Nisa, Borba, Moura, Gavião, Viana do Alentejo e Castro Verde.

Governo entrega gestão de 16 monumentos históricos a autarquias

A ministra da Cultura, Graça Fonseca, afirmou esta terça-feira que a transferência de competências no setor garante “maior capacidade de dinamização” patrimonial pela “gestão de proximidade” das autarquias, num processo que permite criar “âncoras de desenvolvimento” territorial, adianta a agência Lusa.

Mais de 100 autarquias não vão cobrar derrama de IRC

O número de autarquias que decidiram não aplicar a derrama do IRC sobre o lucro tributável das empresas instaladas no seu concelho aumentou face a 2020, passando de 96 para 119, havendo menos nove a cobrar a taxa pelo valor máximo.

Autarquias alentejanas com novas medidas de apoio às empresas

A economia e as empresas vivem uma altura particularmente difícil e são várias as autarquias alentejanas que buscam ajudar o seu tecido empresarial.

Autarquias vão usar cada vez mais o teletrabalho, indica estudo

Está demonstrado que a pandemia do Covid 19 levou as autarquias portuguesas a utilizar massivamente canais digitais para comunicar com os munícipes. Quem o diz é um estudo do grupo YoungNetwork, que apresenta o primeiro estudo sobre o impacto da Covid-19 nas Autarquias Portuguesas, analisando a forma como comunicaram, como se adaptaram à nova realidade no dia-a-dia e como perspetivam o futuro pós-pandemia.

Almodôvar sem dívidas e com saldo de 2 milhões de euros

O município de Almodôvar não podia entrar melhor em 2019. Pelo quinto ano consecutivo encerrou as contas do ano anterior sem dívidas a fornecedores e com um saldo positivo superior a dois milhões de euros, de acordo com António Bota, o presidente da Câmara.

O professor universitário defendeu que além de ter entrado em 2019 "sem dívidas a fornecedores e com um saldo de gerência bastante confortável", conseguiu também reduzir o seu passivo bancário de médio e longo prazo.

BOMBEIROS DE BEJA PEDEM MAIS APOIO ÀS AUTARQUIAS

A Federação dos Bombeiros de Beja defenderam esta semana a necessidade de ser revisto o financiamento às corporações de Bombeiros por parte das autarquias, tendo em conta a relevância do seu papel nas comunidades.

Domingos Fabela, presidente daquela federação declarou ser preferível que o reconhecimento do papel importante que os bombeiros desempenham não chegasse através das tragédias e que comunidade e autarquias devem empenhar-se mais no apoio aos bombeiros, os primeiros associando-se às corporações e os segundos, financiando melhor o trabalho destes.

AFINAL, AS AZINHEIRAS NÃO DERAM CORTIÇA!

Apesar da abstenção ter permanecido extremamente elevada, os resultados provisórios das eleições autárquicas de 2017 sugerem que quem votou, não só, não se deixou seduzir pelo canto das sereias como, ainda, penalizou fortemente os erros de “casting”.

ELVAS: RUI RIO DEFENDE REGIONALIZAÇÃO

O ex-presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, esteve em Elvas esta semana e elogiou o trabalho realizado pelas autarquias de cidades com pouca população e que têm melhorado a qualidade de vida dos seus munícipes.

Aquele que tem sido, por diversas vezes apontado como candidato a líder do PSD, disse ainda que o país deveria realizar um debate sério sobre o tema da regionalização e que o que está em causa é o interesse nacional e uma melhor gestão e adequação da despesa pública, além da aproximação em decisores e população.

Páginas