Está aqui

Assembleia da República

“L'État, c'est moi”, pensa o PS

Demorou apenas 92 dias para o Parlamento dizer ao PS que o Estado não é uma coisa que possa ser abocanhada e monopolizada como este insiste em tentar, uma vez atrás da outra.

Ferro Rodrigues e a “vergonha” (alheia)

Assistimos no debate parlamentar da última quinta feira a mais um infeliz momento da fraca figura política que é o Presidente da Assembleia República em funções. Eduardo Ferro Rodrigues adverte o deputado do Chega para o uso excessivo da palavra “vergonha” nas suas intervenções, e para, como tal, isso pode ser um insulto para o parlamento.

Beja Merece + protesta hoje em frente à Assembleia da República

Em dia de feriado municipal, o movimento "Beja Merece +", que exige a conclusão da A26, a eletrificação da linha de caminho de Ferro Casa Branca-Beja-Funcheira, investimentos no aeroporto de Beja e melhores serviços de saúde para a região", estará hoje em protesto em frente à Assembleia da República e conta com pelo menos "10 autocarros" de manifestantes.

Movimento de protesto de Beja vai chegar à Assembleia da República

A Petição do “Beja Merece+” já conseguiu reunir mais de 23 mil assinaturas, segundo a organização, condição que lhe permite vir a ser discutida na Assembleia da República.

GALP AGUARDA POR NOVA LICENÇA PARA EXPLORAR PETRÓLEO NO ALENTEJO

O consórcio ENI/Galp ainda não desistiu de avançar com a prospeção de petróleo ao largo da costa Vicentina e Alentejana e, apesar de um número crescente de vozes opositoras organizadas em movimentos de cidadãos como o ASMAA – Algarve Surf and Marine Activities Association, que já fez chegar à Assembleia da República uma petição e sobretudo autarcas na costa alentejana, espera conseguir ver aprovado um prazo de prorrogação do contrato de pesquisa para as concessões Santola, Gamba e Lavagante, localizadas no mar, a cerca de 46 quilómetros da costa entre Sines e Vila do Bispo.

ATÉ QUANDO VAMOS TOLERAR ESTA SITUAÇÃO?

Em Portugal a promiscuidade entre política e negócios é o principal responsável pelo aumento brutal de impostos que sobrecarrega o contribuinte, asfixia as famílias, desvirtua a solidariedade, favorece o compadrio e promove o corporativismo.

A corrupção só subsiste enquanto houver um corruptor e um corrompido. No entanto, para que esta atividade se torne lucrativa é imprescindível que haja um instrumento facilitador que permita o encobrimento das origens do dinheiro e a ocultação da identidade do beneficiário final.

CERIMÓNIA NACIONAL DO DIA MUNDIAL DAS VÍTIMAS NA ESTRADA É NO ALENTEJO

Com as presenças do Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves e do Vice-Presidente da Assembleia da República, o deputado Jorge Lacão, amanhã, domingo 19 de novembro, assinala-se, em Évora, o Dia Mundial em Memória das Vítimas na Estrada.

Os acidentes rodoviários são um grave problema da sociedade atual e existe o objetivo de reduzir em 50% as mortes e feridos graves até 2020. Só este ano, os acidentes já causaram 438 mortes, mais 50 que em 2016, e mais 14 feridos graves, num total de 1.879, segundo dados da ANSR - Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.

PROFETAS DA DESGRAÇA

Estranha forma de fazer política.

Enquanto todos os estudos revelam um claro aumento da confiança no Governo, Passos Coelho e os seus seguidores no PSD mantêm o discurso da hecatombe. Com enorme esforço e duvidosa imaginação vão-se dedicando a profetizar toda a espécie de catástrofes.

Felizmente para os portugueses, não há meio de acertarem uma.

A vida não está fácil para os profetas da desgraça.

PELA MÃO DO PSD: AR APROVA 2 PROJETOS PARA O ALENTEJO

Criação dos circuitos hidráulicos de Reguengos de Monsaraz e de Viana do Alentejo

 

Na última sexta feira foram aprovados na Assembleia da República dois Projetos de Resolução, que tinham sido apresentados por minha iniciativa.

Um dos projetos (PJR 400/XIII/2a (PSD)) recomenda ao Governo que adote as medidas que permitam a criação do Circuito Hidráulico de Reguengos de Monsaraz (ligação à Albufeira de Alqueva).

DA INCONGRUÊNCIA

Esta semana, veio o deputado João Almeida solicitar a demissão do Ministro das Finanças por, alegadamente, ter omitido documentos à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos sem nunca, no entanto, identificar quais seriam os documentos em causa que justifiquem o pedido de demissão de um Ministro.

Desde cedo que João Almeida nos tem brindado com intervenções polémicas e desrespeito a deputados de outras bancadas da esquerda à direita.

Páginas