Está aqui

Arte Contemporânea

MUSEU DE ÉVORA RECOMENDA “VIR VER”

Será inaugurada hoje, sábado, dia 30 de setembro, pelas 17 horas, no Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, em Évora, a exposição "VIR VER".

“Vir Ver” reúne obras de Elsa Gonçalves, Helena Calvet, Mariana Fernandes, Pedro Fazenda e Susana Pires, cinco artistas contemporâneos a curadoria é de Mariana Mata Passos.

A esta exposição é um convite a ver, a sentir e manipular objetos de arte contemporânea pensados em diálogo com a coleção do Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo.

 

ESTE LUGAR LEMBRA-TE ALGUM SÍTIO?

“ESTE LUGAR LEMBRA-TE ALGUM SÍTIO” é a nova exposição de Arte Contemporânea que estará presente no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, a partir das 16h de sábado, dia 11.

Esta é uma exposição coletiva que tem como curador Miguel Sousa Ribeiro e que reúne obras de Fernanda Fragateiro, Ana Bezelga, Carlos Bunga, Carlos Nogueira, Diogo Pimentão, Edgar Martins, Inês D’Orey, José Bechara e Nuno Sousa Viera.

Pode ser visitada até 25 de março.

 

Imagem de mutante.pt

ODEMIRA: ARTE CONTEMPORÂNEA EXPERIMENTAL ESTÁ NO “PONTO”

Foi inaugurada no sábado, 17 de dezembro, a Exposição de Arte Contemporânea Experimental “Ponto” e que vai estar patente ao público na Biblioteca Municipal José Saramago, em Odemira, até 14 de janeiro.

VERÃO DE SINES FAZ A PONTE ARTÍSTICA ENTRE PORTUGAL E MOÇAMBIQUE

Este ano, a 19.ª edição do "Verão Arte Contemporânea em Sines", organizado numa parceria entre a Câmara Municipal de Sines e o Centro Cultural Emmerico Nunes, acolhe dois projetos autónomos: a exposição "Travessa da Ermida a Sul", comissariada por Catarina da Ponte, no Centro de Artes de Sines, e a exposição "4 Fotógrafos de Moçambique", com curadoria de Alexandre Pomar, no Centro Cultural Emmerico Nunes. As exposições estão patentes a partir de amanhã, até dia 06 de novembro, com inauguração marcada para as 16h. As exposições têm entrada livre e podem ser visitadas entre as 14h e as 20h, nos dias úteis e sábados.

ELVAS É CONQUISTADA PELA ARTE CONTEMPORÂNEA

A edição “zero” do “Festival A Salto” promete invadir e preencher as rotinas e espaços públicos, igrejas, associações desportivas e culturais de Elvas, com arte contemporânea. Juntando cerca de 30 artistas, esta iniciativa, promovida pela Associação Umcoletivo, vai decorrer nos dias 29 a 31 deste mês, sendo um festival definido pelos promotores como uma "tomada artística" à cidade de Elvas, com uma série de espaços não convencionais, como pano de fundo.