Está aqui

alterações climáticas

Projeto “Além Risco” apresentado publicamente em Redondo

O projeto “Além Risco”, que visa mitigar as ondas de calor no Alentejo, derivadas das alterações climáticas, vai ser apresentado no próximo dia 7 de setembro, pelas 18:30, no Jardim Municipal de Redondo.

Em comunicado, a autarquia refere que o projeto, financiado pelo EEA Grants e apoiado pela Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central e a Fundação Calouste Gulbenkian, “pretende envolver os cidadãos na plantação de cinquenta mil de árvores nos aglomerados urbanos do distrito de Évora, reduzindo o efeito de ‘ilha de calor’ por eles criados”.

Central de Cercal do Alentejo está em “contraciclo” com alterações climáticas

A porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, criticou a “luz verde” dada à Central Fotovoltaica de Cercal do Alentejo, em Santiago do Cacém, que está “em contraciclo” com o combate às alterações climáticas.

Alentejo será a zona mais afetada pelas alterações climáticas

A ONU apresentou, na passada segunda-feira, o aviso mais severo de sempre da comunidade científica mundial sobre os efeitos das emissões de gases de estufa e consequentes alterações climáticas.

O relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) aponta o Mediterrâneo, incluindo Portugal, como uma das regiões mais vulneráveis do mundo às alterações climáticas. O Alentejo poderá ser a região mais afetada.

População de Alandroal começou a arborizar território para combater alterações climáticas

O jardim de S. Pedro em Alandroal recebeu no final da semana a apresentação do Projeto Além Risco, que se traduz-se num investimento da autarquia de cerca de 40 mil euros e tem como objetivo aumentar a resiliência dos municípios do Alentejo Central às alterações climáticas, mitigando as ondas de calor que são cada vez mais frequentes e prolongadas

Cientista alentejano Miguel Bastos Araújo entre os melhores do mundo

O cientista Miguel Bastos Araújo - investigador responsável na Cátedra Rui Nabeiro - Biodiversidade da Universidade de Évora (UÉ) - foi classificado pela agência Reuters como é um dos mil cientistas climáticos mais proeminentes do mundo.

Miguel Bastos Araújo é mesmo o primeiro português a surgir neste ranking, surgindo o investigador da UÉ na 57.ª posição desta “hot list”que conta com os principais cientistas do clima a nível mundial.

Politécnico de Portalegre com 2,4 M/€ para combater a crise climática

Numa parceria com o Fórum da Energia e Clima e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR), o Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) desenvolveu o “Projeto Guardiões” para combater a crise climática e que conta com um financiamento global de cerca de 2,4 milhões de euros.

Coordenado por Luís Loures, vice-presidente do IPP, este projeto pretende ser um instrumento de sensibilização, formação e informação da sociedade civil para a temática das alterações climáticas.

VINEAS - a plataforma que ajuda o setor do vinho diante das alterações climáticas

A VINEAS é uma plataforma para o setor do vinho promover o desenvolvimento de estratégias e soluções de adaptação às alterações climáticas e que surge por iniciativa da NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA.

A VINEAS é resultado do projeto MEDCLIV liderado em Portugal pela NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA e que conta com outros agentes de cooperação como a Universidade de Évora, a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), e a Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo (ATEVA).

Investigadores de Évora estudam impacte das alterações climáticas e incêndios florestais

Que impactes podem resultar das alterações climáticas na Península Ibérica nas próximas décadas? Quais as áreas mais propensas à ocorrência de grandes incêndios rurais? De que forma estes eventos extremos afetam as comunidades locais? Estas são algumas das questões a que os investigadores da Universidade de Évora querem responder.

Baixo Alentejo integra projeto para combater alterações climáticas

A Empresa do Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), em parceria com a Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL), vai implementar um projeto de combate às alterações climáticas que vai ser desenvolvido em oito concelhos do distrito de Beja.

O projeto, intitulado “Viver o Clima no Baixo Alentejo”, integra o Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do Baixo Alentejo (PIAACBA) da CIMBAL e vai decorrer ao longo do ano.

Aprovada candidatura no âmbito das alterações climáticas em Mértola

A Câmara Municipal de Mértola viu aprovada a sua candidatura do projeto “Adaptação às Alterações Climáticas, a Segurança de Pessoas e Bens e o Turismo” apresentada ao Programa Ambiente dos fundos EEA Grants.

De acordo nota publicada pela autarquia, este projeto prevê a elaboração de “um conjunto de documentos reguladores na área da segurança de pessoas e bens, considerando os diferentes cenários de risco que se podem colocar e agravar num contexto de alterações climáticas”.

Páginas