Está aqui

Agricultura

SOBREIROS A MORRER E PEIXES EM EXTINÇÃO NO ALENTEJO

Estamos a 15 de outubro e 81% do território continental está ainda em seca severa; pior, 7,4% está em seca extrema. Segundo o IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o mês de setembro foi mesmo o mais seco dos últimos 87 anos!

Habituado a temperaturas altas, este fenómeno é estranho, mesmo para o Alentejo onde há já espécies em vias de extinção que veem agravada a sua sobrevivência, sobretudo na bacia do Guadiana e onde os sobreiros e azinheiras estão a morrer, sobretudo no Baixo Alentejo e Alentejo litoral.

VIDIGUEIRA FAZ VINHO À MODA DOS ROMANOS

O novo projeto da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, é um regresso ao passado e voltou a produzir um vinho à maneira tradicional; um vinho de talha feito exclusivamente a partir de uvas provenientes de vinhas centenárias e com um processo de vinificação que era já utilizado pelos romanos.

SECA PROVOCA MENOS AZEITONA E MENOS AZEITE

Sendo o Alentejo o maior produtor olivícola nacional, já seria expectável que a seca que atravessa a região tivesse reflexo na quebra da produção de azeite e de azeitona, mais pela necessidade de colher mais cedo que pela quantidade.

Colhendo a azeitona numa fase de maturação precoce – para evitar que as azeitonas se estraguem devido à seca e às altas temperaturas que tem marcado setembro e outubro – a mesma não apresenta a mesma qualidade e produtividade que colhida na fase habitual.

RAQUEL TAVARES ABRE FESTA DO VINHO E DA VINHA

A reconhecida Festa do Vinho e da Vinha irá decorrer de 11 e 19 de novembro, em Borba e contará com a atuação da fadista Raquel Tavares no primeiro dia de edição 2017.

A festa que homenageia a vinha e o vinho, terá muitas atividades ligadas ao tema, mas também artesanato, gastronomia, produtos regionais e animação.

 

Imagem de litoralmagazine.com

BEJA: O DIA DAS ABELHAS

Integradas na edição 2017 da Rural Beja – de 5 a 8 de outubro - surgem as “Conversas Sobre Abelhas” que decorrerão hoje, sábado, pelas 16 horas, no Parque de Feiras de Exposições de Beja.

As conversas contam com a três técnicos convidados pela da FNAP — Federação Nacional dos Apicultores de Portugal e da organizadora Apiguadiana - Associação de Apicultores do Parque Natural do Vale do Guadiana.

No centro do mundo estará o universo da apicultura no Baixo Alentejo, o mercado mundial do mel e a apicultura na União Europeia, bem como a legislação e apoios à atividade.

AZEITE E OLIVAL DEBATIDOS EM BEJA

No próximo dia 3 de outubro, no Nerbe/Aebal, em Beja, decorrem as IV Jornadas Olivum, numa organização da Olivum – Associação de Olivicultores do Sul,

Este ano o foco incide sobre as medidas para a luta contra Xylella fastidiosa, uma praga da oliveira. Também alvo de debate estarão as projeções sobre o desenho ótimo do olival e os 10 anos que mudaram o sector olivícola.

Participarão neste evento a DGAV – Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária, Portugal e da Direcção-Geral de Saúde da Produção Agrária, de Espanha e a Casa do Azeite.

 

OS VINHOS ALENTEJANOS FORAM AO ROCK IN RIO BRASIL

Os vinhos alentejanos foram ao Rock In Rio Brasil - que termina hoje - no Rio de Janeiro.

Desde o início do festival de proporções mundiais, a 15 de setembro, que a parceria entre o Turismo de Portugal e a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana está a dar a conhecer aos brasileiros os vinhos alentejanos.

SERÁ O NORTE ALENTEJANO SUSTENTÁVEL?

Esta é a pergunta central que dá origem às Jornadas para o Desenvolvimento Rural do Norte Alentejano - inseridas na Feira Agrícola - e que se realizarão em Portalegre, a 15 e 16 de setembro.

A organização está a cargo da AGRICERT, em colaboração com a Escola Superior Agrária de Elvas, a Associação dos Criadores de Bovinos da Raça Alentejana e a Associação dos Agricultores do Distrito de Portalegre.

A AGROPECUÁRIA DO FUTURO EM MONTEMOR

Decorrerá em Montemor-o-Novo, segunda, 4 de setembro, o INOVA Zoo, um colóquio sobre as inovações e vantagens das novas tecnologias na Agropecuária e zootécnia.

Serão debatidos os desafios e as oportunidades que a nova era digital pode trazer à criação e produção animal e serão dados a conhecer as mais recentes evoluções tecnológicas da área.

AGRICULTURA NO ALENTEJO EM "STRESS HÍDRICO"

Segundo as últimas previsões agrícolas do Instituto Nacional de Estatística (INE) apesar dos trabalhos agrícolas terem decorrido até ao momento com normalidade, em algumas explorações a quantidade de água disponível não é suficiente "nomeadamente no caso de vinhas e olivais no Alentejo", que apresentam "já sintomas de stress hídrico". Para além deste problema o INE prevê um aumento do número de explorações agrícolas que deixam de ter capaciddae para satisfazer as necessidades de abeberamento dos animais.

Páginas