Está aqui

Aeronáutica

Accionistas da Embraer aprovaram hoje fusão com a americana Boeing

Os acionistas da Embraer aprovaram hoje, terça-feira, 26 de fevereiro, o acordo entre a empresa brasileira e a Boeing, durante uma assembleia geral extraordinária. A aprovação da fusão da Embraer com a Boeing mereceu 96,8% dos votos dos accionistas, o que estabelece uma joint venture – empreendimento conjunto – composta pelas operações de aeronaves comerciais da Embraer.

O Portugal Air Summit regressa a Ponte de Sor

É considerado o maior evento do setor aeronáutico português e vai realizar-se novamente no Alentejo, em Ponte de Sor.

Ponte de Sor e o seu Aeródromo Municipal têm sido um dos pontos âncora do setor aeronáutico nacional e que conta com vários clusters no Alentejo.

Grupo de aeronáutica francês investe 5 milhões em nova fábrica em Ponte de Sor

O grupo francês Rexiaa, fabricante de componentes aeronáuticos em materiais compósitos, e que produz para a Airbus ou a Dassault Aviation, prepara-se para investir "mais de cinco milhões de euros" em Ponte de Sor. A empresa adquiriu a fábrica da extinta Dynaero e vai implementar linhas de produção fabris que, espera, estarão a laborar no segundo semestre de 2019. 

Aeronáutica deseja continuar a crescer em Portugal

A aeronáutica deseja continuar a crescer em Portugal e a AED - Associação Nacional de Aeronáutica, Espaço e Defesa quer mesmo atingir 3% do PIB em cinco anos e a estratégia passa por duplicar o volume de negócios, crescendo cerca de 760% nas exportações.

Este “cluster” português é constituído por cerca de 60 empresas -no Alentejo com vários polos como Évora, Ponte de Sor, Beja e, em breve, Grândola -  e que representa já 1,2% do PIB, empregando 18.500 pessoas.

Évora: sai EMBRAER entra BOEING?

O jornal espanhol “El Confidencial” avança que a gigante norte-americana Boeing pode estar prestes a dar o “abraço do urso” à gigante brasileira Embraer e ficar com as duas fábricas de Évora – além da OGMA, em Lisboa, e do polo aeronáutico da companhia brasileira em Casablanca, Marrocos.

O jornal espanhol dá mesmo a operação de compra da vertente comercial da Embraer, pela Boeing, como realizado.

Évora e Setúbal unidas pela aeronáutica

Será a primeira pós-graduação em associação na área da aeronáutica e surge da união entre a Universidade de Évora e o Instituto Politécnico de Setúbal e que se deseja seja já uma realidade no próximo ano letivo, em setembro.

A intenção não é a de providenciar qualquer grau académico, mas a de providenciar uma formação pós-graduada que siga as orientações mais gerais dos cursos de 2º e 3º ciclos e que permita a creditação para posterior integração em níveis de formação avançada.

O ALENTEJO DOMINA NOS CÉUS

Nos três distritos alentejano existem já empresas e visões direcionadas para a industria aeronáutica e, nas três, têm sido dados passos importantes para a consolidação deste cluster aeronáutico no Alentejo.

Esta semana, e a propósito do “Open Day- I Can Fly”, promovido pelo Instituto Politécnico de Beja, o Secretário de Estado dos Transportes e Infra-estruturas - Guilherme de Oliveira Martins – revelou que, na sua opinião, o Aeroporto de Beja tem-se adaptado e procurado o seu espaço e que isso tem implicações muito positivas no sector aeronáutico português.

MAIS UMA EMPRESA NO AEROPORTO DE BEJA

Pouco a pouco, o aeroporto de Beja vai crescendo no número de empresas que nele se vão instalando. Agora foi a vez da MESA, o uma empresa de engenharia e manutenção MESA, do grupo da companhia aérea HiFly.

O acordo entre a empresa e a ANA-Aeroportos de Portugal foi assinado esta semana, sendo que em abril do próximo ano começará a construção do hangar da MESA no aeroporto de Beja, estando terminado antes de 2019. A MESA, através de Paulo Mirpuri, presidente do Conselho de Administração da MESA e da HiFly, considera mesmo que o aeroporto de Beja tem uma localização privilegiada.

ACORDO ENTRE TITÃS DA AERONÁUTICA PODE AFETAR O ALENTEJO

O anúncio recente de um acordo entre os gigantes da aeronáutica Airbus e a canadiana Bombardier pode afetar o Alentejo e Portugal, onde a concorrente brasileira Embraer tem feito um forte investimento, sobretudo no cluster aeronáutico de Évora.

O receio tornou-se evidente no decorrer dos AED Days, um evento anual sobre a aeronáutica, espaço e defesa nacionais.

O acordo entre a Airbus e a Bombardier visa essencialmente o programa de construção de aviões CSeries da Bombardier, sendo esta aeronave uma das principais concorrentes da E-2 da Embraer, líder de mercado.

ALENTEJO DESTACA-SE NOS GRANDES INVESTIMENTOS

O ministro da Economia, Caldeira Cabral, esteve no Alentejo, em Évora onde inaugurou a fábrica da Mecachrome, um investimento de 30 milhões de euros.

Páginas