Política Nacional

4 MIL ANIMAIS VIVOS EXPORTADOS DE SINES PARA O MÉDIO ORIENTE

A importância das exportações de gado português para o Médio Oriente cresce de tal maneira que o embarque dos animais tem merecido o acompanhamento no local de responsáveis políticos. Desta vez o embarque de 4 mil animais, bovinos e ovinos, com destino ao Médio Oriente a partir de Sines mereceu a presença do secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Vieira, que acompanhou toda a operação de embarque e revelou que só no ano que passou este setor valeu mais de 157 milhões de euros.

LIGAÇÕES ENTRE ALTO ALENTEJO E EXTREMADURA ESPANHOLA TÊM DE MELHORAR

Luís Testa (PS) deputado por Portalegre e César Ramos Esteban (PSOE) deputado no congresso espanhol reuniram ontem no Ayuntamiento de Valencia de Alcantara para discutir o problema das ligações ferroviárias entre as duas regiões.

SINES PROCURA MAIS DE MIL MILHÕES PARA INVESTIMENTOS

Sines quer captar 1.140 milhões de euros de investimento para a terceira fase da construção do terminal XXI e para a construção de um novo terminal, que deverá arrancar até 2018.
 

JOÃO RAMOS DEFENDE INTERVENÇÃO SOCIAL EXTRAORDINÁRIA NO INTERIOR ALENTEJANO

João Ramos, deputado eleito pelo PCP por Beja, defende que o governo deve intervir com um programa social extraordinário direcionado ao interior do país, particularmente no Alentejo, onde fatores como o desemprego colocam um número excessivo de pessoas sem acesso a qualquer rendimento ou beneficiários do Rendimento Social de Inserção  “em valores que não permitem uma vida digna”.

NOVOS INCENTIVOS PARA FIXAR MÉDICOS NO ALENTEJO

Faltam anestesistas, ginecologistas, oncologistas, pneumologistas, radiologistas e reumatologistas, entre outras especialidades, nos hospitais e centros de saúde do Alentejo. Só em Évora faltam médicos de 22 especialidades e o retrato não é melhor no Litoral Alentejano, no Norte Alentejano ou no Baixo Alentejo.

EMPREITADA DA LINHA ELVAS-CAIA LANÇADA ATÉ AO FINAL DE MARÇO

A empreitada da linha ferroviária Elvas-Caia, com um valor global de 18,5 milhões de euros, vai ser lançada até ao final do mês de março, para fazer a ligação ferroviária a Espanha em transporte de mercadorias, numa extensão de 9 quilómetros.

A empreitada visa ainda a ampliação da estação de Elvas de modo a que possa receber comboios de mercadorias com 750 metros de comprimento.

SERPA COM DOIS NOVOS CENTROS DE COMPETÊNCIA NA AGRICULTURA

A cerimónia da criação do Centro de Competências da Agricultura Biológica e dos Produtos no Modo de Produção Biológico em Serpa decorreu durante a Feira do Queijo do Alentejo, este fim de semana, na presença de Amândio Torres, Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural,

Também foi formalizado o Centro de Competências das Plantas Aromáticas, Medicinais e Condimentares e que pretende impulsionar a fileira das plantas aromáticas, medicinais e condimentares em Portugal como um sector inovador, competitivo e com níveis de excelência e de referência mundial.

ALENTEJO JÁ TEM UM MUSEU NACIONAL

O Conselho Nacional de Cultura já aprovou as propostas do Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, e que pretendia que os Museus de Évora e de Conímbriga ganhassem o estatuto de museus nacionais.

No caso do Museu de Évora, passará a ter a designação de Museu Frei Manuel do Cenáculo, o fundador e arcebispo de Évora (1724-1815) e torna-se também no primeiro Museu Nacional a sul do rio Tejo.

UMA APOSTA NA ENERGIA SOLAR ALENTEJANA

É vontade do Governo que a REN – Redes Energéticas Nacionais, prepare os investimentos relacionados com a Energia Solar no Alentejo e Algarve de modo a que a infraestrutura esteja preparada para o promover e receber investimento estrangeiro.

Aliás, alguns investidores já manifestaram interesse em desenvolver projetos, nesta área, no Baixo Alentejo e Algarve.

NÃO HÁ REUMATOLOGISTAS NO ALENTEJO HÁ 4 ANOS

As doenças reumáticas afetam mais de metade da população portuguesa; são mesmo uma a principal razão de invalidez em Portugal, no entanto, há quatro anos que não há médicos reumatologistas no Alentejo.

A situação não é exclusiva da região e o problema também afeta alguns hospitais dos grandes centros urbanos. Quem o disse foi o presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia, Canas da Silva, em declarações à Lusa, num encontro de especialistas nacionais e estrangeiros sobre reumatologia que decorreu, esta semana, na Assembleia da República.

Páginas