Está aqui

Opinião

O fim e o início

Hoje é o dia a seguir ao de ontem e aquele antes de amanhã. Hoje é também o primeiro dia do ano. O dia em que escrevo estas palavras é o dia de ontem, o último dia do ano.

Decidi chamar a esta crónica o fim e o início. Fim porque termina um ano, cheio, repleto de acontecimentos. Uns terão sido bons, outros menos bons, muitos maus e até, diria, partilhando a experiência de muitos, péssimos. Foram momentos e acontecimentos que ficam registados na memória dos tempos, nos registos dos homens e nas coisas que se gravam em fotografias, em vídeos e em qualquer outro modo de recordar.

Como escrever um poema

todas as palavras pecam pelo seu curto significado

o poeta é o pintor de um quadro sem cores

e escreve na esperança de criar a imagem

que suprime mais do que mil palavras

 

o singular do visual tem mais valor do que o plural do abstracto

o suficiente é falar pouco

o instante é mais valioso

é conveniente abrandar o pensamento

 

o poeta não pode deixar que a imagem seja mais forte do que a palavra

é o seu ganha pão

mesmo que as evidências sejam claras

é fundamental defender o próprio ofício

 

Adormecer enquanto a neve cai…

Hoje é o dia em que me sinto a adormecer enquanto a neve cai lá fora. A sensação de ter um teto e uma casa aquecida ultrapassa as barreiras de qualquer fronteira ou limite.

Adormecer enquanto a neve cai la fora transforma a visão do mundo… primeiro porque estamos a adormecer e a nossa consciência necessariamente desaparecerá, pelo que nem a neve nem nada do resto fará sentido perante a nossa perda de consciência.

Natal em família

A avó Natalina adora

Ter a família reunida

Mas com a família a crescer

 A confusão é garantida

 

Perfazem sessenta e três

Com homens em minoria

Mulheres o dobro deles

Contando com a prima Maria

 

Falta contar as crianças

Para chegar ao total

Por cada adulto são duas

Quantas são neste Natal?

 

 

 

 

Solução:

Roncas de Elvas, uma tradição renascida

Seguimos a nossa rota pela cultura alentejana, desta vez até à cidade raiana de Elvas. Localidade onde as encantadoras fortificações abaluartadas dominam uma paisagem singular. Mas não é só de património construído que a cidade se destaca, Elvas é, durante a época natalícia, uma verdadeira guardiã de uma tradição única e para muitos “ancestral” – as roncas.

Solstício, Yule, saturninas e Natal

Solstício é a palavra que surge do latim soll + sistere, que significa “sol não se mexe”.

Astronomicamente, classifica o momento em que o sol incide com maior intensidade num dos hemisférios da Terra, é o ponto em que o sol atinge a sua declinação máxima ou mínima (verão ou inverno) em relação ao Pólo Norte. Este fenómeno acontece devido aos movimentos de rotação e translação da Terra.

Acontece duas vezes por ano e, enquanto no hemisfério norte, hoje acontece o solstício de Inverno quando forem às 15:58h em Portugal Continental.

Um espelho rasgado

Encostada ao azulejo preto, deixo o meu corpo deslizar, sentido cada gota de água a escaldar a perfurar o meu corpo que ansia paz.

Desiludida por desiludir, cansada e deprimida, encaixo a minha cabeça no meio das minhas pernas, o meu corpo de vez em quando descontrola-se com a minha respiração inconstante, mas a água relaxa-me.

Penso no branco das nuvens e questiono-me sobre a sua textura. O meu cabelo, colado até meio das costas, abraça-me e sinto os meus olhos pequenos.

Ler e escrever

Comecemos a nossa crónica de hoje pela famosa questão do ovo e da galinha. Qual deles surgiu primeiro? Terá sido o ovo? Mas não poderia ser… como teria saído o ovo do nada? No entanto, como saiu a galinha? De onde surgiu? E aqui andamos numa discussão que será meio ou não tanto, ou talvez seja, académica?

A meio do caminho

Às 22 horas, mais ou menos perto da meia noite , um pouco mais cedo do que a hora em que este breve texto é escrito. A história aconteceu no trânsito, a meio do caminho, entre a cidade e o campo. A meio do caminho, confluíam as energias da partida e da chegada.

Aconteceu numa sexta-feira. Daria um excelente enredo, se nesta crónica hoje se falasse de crime, de sangue, de amor, de traição ou de algo assim parecido.

Acolhimento péssimo no Centro de Vacinação de Viana do Alentejo

O Centro de Vacinação de Viana do Alentejo, onde decorre a vacinação contra a covid-19, funciona de forma péssima no Centro de Saúde Viana do Alentejo.

Este local está a funcionar atualmente como centro de vacinação, depois de anteriormente ter funcionado no salão da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viana do Alentejo, o qual apresentava condições muito dignas.

Páginas