Está aqui

Negócios e Empresas

Pode o exercício do Direito à Greve levar um país à falência? 

Por Jorge Pais, Presidente da Associação Empresarial de Portalegre

 

Todos esperamos que não seja o caso, porque a mal ou a bem, acreditamos que o bom senso acabará por imperar e a anunciada greve dos motoristas, a fazer-se, não se prolongará por «tempo ilimitado». Mas, pode! E se assim fosse, uma greve de meses, deixaria realmente o país à beira da falência, obrigando de novo o «bom povo» do costume a apertar o cinto, talvez para níveis nunca vistos... 

Alentejo: produção de vinho pode subir 10%

Começam cada vez mais cedo as vindimas no Alentejo. Tendo que adaptar-se às condições climatéricas, já há vindimas a decorrer no Alentejo e as perspetivas para a produção deste ano são animadores, prevendo-se uma subida de até mais 10% na produção.

Este presumível aumento de entre 5% a 10% pode representar mais 120 milhões de litros, segundo a estimativa da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), e que colocará o Alentejo com uma produção média – nos últimos 5 anos – acima de 110 milhões de litros.

Linha de Vendas Novas pode ser realidade ainda este ano

A linha ferroviária de Vendas Novas pode vir a ser uma realidade ainda este ano, apesar de estar fora do plano Ferrovia 2020.

A Infraestruturas de Portugal – IP pode avançar para este investimento de cerca de 100 milhões de euros e lançar ainda este ano o concurso para a linha de Vendas Novas.

Além desta linha a IP considera avançar ainda dentro do atual quadro comunitário para novos projetos que estão fora do Ferrovia 2020, aprovado em 2016.

 

Imagem de wikimedia.org

Alentejo vai investir no mar e nas tecnologias de ponta

Estão aprovados dois projetos da Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL) no valor de um milhão de euros, um virado para a economia do mar e outro na alta tecnologia. Alentejo Azul e Startup LABWARE, são os dois projetos que envolvem parceiros estratégicos da Região tais como o PACT - Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia, Sines Tecnopolo e a DECSIS – Sistemas de Informação.

Eixo ferroviário de Évora recebe 3 dos 5 maiores concursos públicos da década

O Governo adjudicou cinco dos maiores concursos públicos da década em apenas três meses e a linha ferroviária de Évora é a mais beneficiada como avança hoje o Dinheiro Vivo.

A despesa pública contratada junto de empresas e entidades privadas (investimentos e gastos correntes) atingiu, no primeiro semestre deste ano, o valor mais elevado de que há registo, cerca de 3,7 mil milhões de euros, indicam os contratos publicados pelo governo no Portal Base até ao final de junho.

Pedreiras de Borba falham entrega de projeto de segurança

Os proprietários das duas pedreiras de Borba onde uma derrocada matou 5 pessoas em novembro de 2018, falharam a entrega dos projetos de segurança e estabilização das pedreiras, segundo avança hoje a TSF. As pedreira não conseguiram entregar dentro do prazo os estudos e projetos para garantir a segurança e estabilização das pedreiras, o que pode resultar agora numa queixa do Estado junto do Ministério Público.

Este ano pode ser o melhor da década para o vinho alentejano

São previsões mas não têm falhado. Utilizando o método polínico, isto é, a recolha de pólen na fase da floração da vinha, a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) prevê ganhos na ordem dos 5 a 10% na produção de vinho na região, com 22 500 hectares de vinha, quando comparado com a vindima de 2018, o que significa uma produção de 115 a 120 milhões de litros, volume superior à média dos últimos cinco anos (de 110 milhões de litros).

Corticeira Amorim investe mais 5 milhões de euros em aquisições internacionais

A Corticeira Amorim acaba de comprar por 5 milhões de euros mais 10% da francesa Bourrassé.

Após o fecho de contas do primeiro semestre deste ano, a Corticeira Amorim adquiriu, por 11 milhões de euros, 50% da checa Vinolok, e aplicou mais cinco milhões no reforço da sua participação na francesa Bourrassé para 70% do capital da empresa.

Cultura da amêndoa conquistou o Alentejo com ajuda de Alqueva

Foi pioneira da cultura do amendoal no Alentejo, beneficiada pelas águas de Alqueva e pelo clima da região e encontra-se consolidada, gerindo cerca de 500 hectares daquela nova cultura, plantada por fases desde 2013. Falamos da Migdalo, S.A., uma empresa que está instalada em Ferreira do Alentejo, que produz, transforma e comercializa aquele fruto seco, com grande procura no mercado nacional e nos mercados internacionais.

Associação de artistas e EDP dão vida às caixas de distribuição de energia em Évora

As ruas de Évora estão diferentes e mais coloridas graças ao projeto Yabura St.Art, uma iniciativa da EDP Distribuição e da 100 Pavor – Associação de Artistas Plásticos, que pretende embelezar o espaço público da cidade eborense, ao mesmo tempo em que se dá a conhecer um pouco da história de Évora por quem ali passa.

Páginas