Está aqui

Negócios e Empresas

DELTA DESPERTA INTERESSE DOS SUL-COREANOS

Normalmente, a tecnologia e a inovação chega da Coreia do Sul a Portugal, não o inverso. Mas este é mesmo o caso que lhe apresentamos: a nova versão do robô da Delta – recentemente apresentado na Web Summit – despertou o interesse de investidores sul-coreanos e que estão interessados em comprar as patentes à empresa alentejana.

TAILANDESES VÃO INVESTIR 120 MILHÕES NA ARTLANT EM SINES

O grupo tailandês Indorama Ventures já declarou interesse em comprar por 28 milhões de euros a falida Artlant em Sines e vai investir 120 milhões na fábrica ARTLANT, que é a segunda maior produtora de ácido tereftálico purificado (pta) da Europa com uma capacidade de produção instalada de 700,000 toneladas/ano. Este sólido incolor tem seu principal uso como precursor na formação do polímero poliéster PET, em combinação com o etilenoglicol, utilizado na produção de vestuário e garrafas plásticas.

BORBA PREPARA-SE PARA "ENCHENTE" NA FESTA DA VINHA E DO VINHO

A pacata cidade de Borba, no Alentejo Central, com pouco mais de 7 mil habitantes, já vai sendo "pequena" para a "enchente" de visitantes que anualmente ali se deslocam para o evento do vinho mais conhecido em terras do sul, a Festa da Vinha e do Vinho de Borba, que este ano decorre entre amanhã, 11 e 19 de novembro e que é um dos pontos altos do calendário de festas na região.

ROBÔ DA DELTA CAFÉS APRESENTADO NO WEB SUMMIT

Quem disse que o Alentejo não tinha representação no Web Summit?

O dia de ontem foi palco de um diálogo entre robôs que garantiram "não destruir o mundo" mas que vão ficar com os nossos empregos. Para ficarmos com mais tempo para nós, bem entendido.

Desconfianças à parte o dia de ontem do Web Summit também foi o da apresentação do robô da Delta Cafés, o ‘Qoffee Qar 2.0’, um robô autodirigido, destinado a um serviço ‘premium’ para o canal HORECA, que irá levar cafés e sobremesas aos clientes nas suas mesas de refeição e do Sistema Rise Delta Q.

SUIÇOS INVESTEM 200 MILHÕES EM GRÂNDOLA

O grupo de investidores imobiliários Vanguard Properties lançou hoje em Grândola a 1.ª pedra de um complexo com 200 moradias, num investimento calculado em 200 milhões de euros, apenas com capitais próprios.

O empreendimento, na Aldeia da Muda, pretende atrair tanto portugueses como estrangeiros prevê campos desportivos, parque infantil, serviços e comércio de apoio às moradias com tipologias que vão desde o T0 ao T3, entre os 60 e os 200 metros quadrados, com jardim e piscina.

AMEIXA D'ELVAS PRODUZIDA EM ESTREMOZ VENCE MEDALHA DE OURO

A Ameixa d’Elvas em calda, produzida pela Confibor, uma empresa de Estremoz, venceu a Medalha de Ouro no 6º Concurso Nacional de Doces de Fruta Tradicionais Portugueses, um concurso que valoriza os "genuínos doces e frutas tradicionais Portugueses e os doces de fruta de base tradicional".

As Ameixas D’Elvas confitadas em calda, têm denominação de origem protegida (DOP), são embaladas junto com a calda de confecção original e são habitualmente servidas como sobremesa, ou a acompanhar o famoso bolo Sericaia.

MINEIROS DE CASTRO VERDE EM GREVE

EMPRESA PREOCUPADA COM TRABALHADORES IMPEDIDOS DE TRABALHAR

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM), começou ontem uma nova greve nas minas da Somincor, em Castro Verde, greve que só termina a 11 de novembro.

A Somincor fez saber em comunicado que a sua prioridade durante esta greve "é garantir que quem pretende trabalhar o possa fazer de forma segura e com a mínima perturbação".

NOVO CENTRO COMERCIAL DE ÉVORA ADIA DATA DE INAUGURAÇÃO

A Ares Capital Investimentos Imobiliários, dona do novo centro comercial de Évora, anunciou que adiou a data de abertura ao público deste, de 16 para 22 de novembro.

A 27 de outubro o Tribuna Alentejo tentou confirmar com a empresa esta mudança de data mas não obteve então qualquer resposta, ficando agora confirmada nova data de inauguração.

O novo centro comercial começou por se chamar Évora Shopping, depois mudou para Évora Fórum e agora dá pelo nome de Évora Plaza.

PRODUÇÃO DE ARROZ NO ALENTEJO COM QUEBRAS DE 20 A 30%

Caso a seca se prolongue os produtores de arroz de Alcácer de Sal, Montemor-o-Novo, Grândola e Santiago do Cacém temem não poder vir a cultivar arroz em 2018.

As quebras de produção de arroz foram em 2016 de 10 a 15% e este ano variam já entre os 20 e os 30% e a quantidade de água armazenada nas barragens que abastecem as produções de arroz daquela região anunciam o pior, neste momento a cerca de 8% da sua capacidade.

PROTESTO DE MINEIROS EM CASTRO VERDE SOBE DE TOM

SINDICALISTAS TROCAM ACUSAÇÕES COM GNR

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM), que promove uma paralisação nas minas da Somincor, em Castro Verde, até dia 11 de novembro, acusa a GNR de estar a defender a empresa em vez dos trabalhadores e avançou em comunicado que a GNR não é bem vinda junto aos piquetes de greve.

A GNR já rejeitou as acusações, esclarecendo que a sua missão é de salvaguardar os direitos tanto de quem quer fazer greve, como dos que querem trabalhar.

Páginas