Está aqui

Alto Alentejo

HONG KONG VAI INVESTIR NO TURISMO ALENTEJANO

Num negócio onde ainda se desconhecem os números, um grupo de investidores de Hong Kong ligados à Prospect Time International Investment Limited prepara-se para adquirir o Elxadai Parque em Elvas, segundo nota do município, com quem foi estabelecido um memorando de entendimento recentemente.

NÓS NÃO DESISTIMOS! BELVER PERDEU 93% DA SUA FLORESTA

A freguesia de Belver, Gavião, no Alto Alentejo perdeu 6500 hectares da sua área verde com os incêndios, o que corresponde a cerca de 93% da área total de floresta. A Associação de Produtores Florestais da freguesia, a APFLOBEV está agora empenhada em reerguer a floresta e quer dar ânimo à população para enfrentar o futuro, contrariando o "desânimo instalado", conforme declarou Carlos Machado, desta associação de produtores à Rádio Portalegre.

PILOTOS DA BAJA PORTALEGRE PLANTARAM SOBREIROS EM ZONAS ARDIDAS

A iniciativa partiu da Câmara de Gavião, uma das zonas mais afetadas pelos incêndios deste verão no Alentejo, que convidou os pilotos que participam dentro de uma semana na 31ª edição da Baja Portalegre 500 a florestarem simbolicamente o território com sobreiros.

CANAL JAPONÊS GRAVA PROGRAMA CULTURAL SOBRE ELVAS PARA 30 MILHÕES

Uma equipa da televisão japonesa TBS (Tokyo Broadcasting System) encontra-se em Elvas a realizar um programa cultural sobre a cidade Património Mundial, num documentário de 1 hora e que está a ser garvado naquela cidade raiana desde ontem.

PORTALEGRENSE SAGRA-SE CAMPEÃO NACIONAL NA MARATONA DE LISBOA

O atleta portalegrense Bruno Paixão sagrou-se ontem Campeão Nacional de Maratona, ao concluir a 5.ª Maratona de Lisboa, com um tempo de 2:26:24, sendo melhor português na prova, classificando-se em 7.º lugar.

Bruno Paixão, de 33 anos, apesar de ser de Portalegre, corre pelo Beja Atlético Clube e esta foi a sua 7.ª Maratona, uma competição que teve a participação de 4 658 atletas.

Imagem de capa de Médio Tejo.

 

DELTA CAFÉS LANÇA 5 MILHÕES DE PACOTES DE AÇÚCAR COM ALERTAS PARA ALZHEIMER

A Delta Cafés, do Grupo Nabeiro, lançou este mês 5 milhões de pacotes de açucar numa campanha de alerta para os sinais da doença de alzheimer, numa parceria com a Alzheimer Portugal. Os pacotes de açucar contém 10 sinais da doença, como a dificuldade em executar tarefas familiares, trocar os lugares das coisas, problemas na linguagem, alterações de humor e personalidade, perda de memória ou perda de noção de tempi e desorientação.

NERPOR APOIA EMPRESAS ALENTEJANAS QUE PARTICIPEM NA FEIRA DE ESPANHA E PORTUGAL

O NERPOR, Núcleo Empresarial da Região de Portalegre, vai participar na 28º edição da FEHISPOR – Feira de Espanha e Portugal, que decorre entre 16 e 19 de novembro em Badajoz e está a convidar as empresas do Alto Alentejo a promoverem-se e a divulgar no mercado ibérico os seus produtos e serviços, sem qualquer custo para os empresários.

TRAIL MARVÃO - CASTELO DE VIDE COM 32 KM DE COMPETIÇÃO

O Trail Marvão - Castelo de Vide, no Alto Alentejo, conta na sua segunda edição com 150 atletas, que percorrerão os exigentes trilhos da Serra de S. Mamede, numa distância de 32 quilómetros. A prova, que decorre no próximo domingo, concentra-se em Santo António das Areias, de onde se farão as partidas e chegadas dos atletas, naquela que é uma prova que integra o calendário da Taça de Portugal de Trail Running.

INTERNACIONALIZAÇÃO DE MULHERES EMPRESÁRIAS ALENTEJANAS PROMOVIDA EM PORTALEGRE

Chama-se INTREPIDA, que descreve muito bem mulheres nos negócios e que objetivamente significa Internacionalização de empresárias de Espanha e Portugal para a Inserção, Desenvolvimento e Parcerias.

Trata-se de um programa europeu que tem como objetivo promover a competitividade empresarial das PME geridas por mulheres no território de fronteira da Andaluzia, Algarve e Alentejo, e promover a internacionalização através de novos modelos de desenvolvimento e cooperação empresarial, e está a ser implementado em Portalegre pela Associação Empresarial NERPOR.

MARVÃO COM ANO MAU NA PRODUÇÃO DE CASTANHA

Os produtores de castanha do Marvão, no Alto Alentejo, prevêm um ano mau na produção de castanha, devido à seca extrema que a região vive. Mas o problema não está só aí. Segundo os produtores, a procura da castanha também tem sido muito baixa.

"Está a ser um ano mau para os produtores, além de que, nesta altura, há pouco interesse na compra de castanha", declarou ontem Mário Galego, produtor de castanha do Marvão, em declarações à agência Lusa, preocupações também manifestadas por Victor Frutuoso, presidente da autarquia.

Páginas