Está aqui

Alto Alentejo

UM ALVARINHO ALENTEJANO?

Não é preciso saber muito sobre vinhos para ligar o Alvarinho – um vinho verde – ao norte.

GOVERNO ASSEGURA UNIDADE DE NEONATOLOGIA DE ÉVORA

Após a Rede de Referenciação Hospitalar em Saúde Materna, da Criança e do Adolescente ter proposto o encerramento da unidade de neonatologia do Hospital do Espírito Santo de Évora, o que deixaria o Alentejo sem cuidados intensivos neonatais, o Ministério da Saúde assegurou a manutenção da unidade contrariando assim a proposta do grupo de trabalho, que se encontra em consulta pública até ao final do mês.

ALENTEJO, ENTRE O MELHOR E O PIOR

Foram agora divulgados os dados do Índice Sintético de Desenvolvimento Regional de 2014, pelo Instituto Nacional de Estatística, onde o Alto Alentejo surge como a sub-região do país menos competitiva, seguida do Douro e do Alto Tâmega. Mas, segundo o mesmo estudo, era, em 2014, tal como no ano anterior, a sub-região portuguesa com melhor qualidade ambiental, seguida das Terras de Trás-os-Montes e da Região Autónoma da Madeira.

OS REFUGIADOS QUE O ALENTEJO ACOLHEU

Com vista a assinalar o Dia Mundial do Refugiado, o Arquivo Distrital de Évora organizou a exposição “Refugiados no Alentejo durante o século XX”, que será inaugurada no próximo dia 20 de junho, a partir das 15h, com uma conferência.

ALENTEJO PODE PERDER UNIDADE DE CUIDADOS INTENSIVOS NEONATAIS

Se a proposta da nova rede nacional de referenciação materna e da criança avançar nos moldes em que está definida, o Alentejo pode ficar sem unidade de cuidados intensivos neonatais em breve. O que implicará que bebés prematuros com muito baixo peso, com 700 ou 800 gramas, tenham que ser transferidos de ambulância para Lisboa, apesar do Hospital do Espírito Santo de Évora dispor de recursos humanos e de equipamentos para dar resposta a estas crianças, segundo Hélder Ornelas, coordenador da unidade de neonatologia daquela unidade de saúde alentejana.

MUDAR O ALENTEJO PELA EXCELÊNCIA

Entre as 10 ideias finalistas do “Start & Go Alentejo”, uma iniciativa da Alentejo de Excelência para encontrar ideias de combate ao despovoamento alentejano, há quem proponha “pegar no Alentejo como um produto e vendê-lo ao estrangeiro, para atrair investimento direto”, como a Vanessa Durão, com o projeto “Jump In”. Ou ainda, quem proponha a criação de um “Centro de Inovação e Criatividade do Litoral Alentejano”, que estimule “artistas, cientistas e empreendedores – como construtores privilegiados do imaginário”.

O “MILAGRE” DOS NOVOS 34 BOMBEIROS DE PONTE DE SOR

Na cerimónia de imposição de insígnias aos novos soldados da paz da corporação alentejana de Ponte de Sor (distrito de Portalegre), que a partir de agora passa a contar com um total de 89 elementos, o presidente da direção dos bombeiros de Ponte de Sor, Manuel Marçal, disse tratar-se de “um milagre” o ingresso de 34 novos elementos na corporação, face à atual crise de voluntariado.

BEJA: O AEROPORTO QUE NÃO DESCOLA

Depois de ter sido inaugurado com pompa e circunstância acreditava-se que podia ser mais um foco de desenvolvimento do Alentejo, mas passados 5 anos permanecem as dúvidas e controvérsias sobre o seu sucesso e viabilidade. A operar desde 2011, o aeroporto de Beja – um investimento de cerca de 33 milhões de euros - está quase sem atividade e aquém das expectativas da população, empresários e autarcas, que criticam a “falta de vontade política” para desenvolver a infraestrutura.

ALENTEJO ESCALDANTE ATÉ AO FIM DE SEMANA

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a semana vai ficar marcada por uma subida da temperatura em alguns locais do país, com o Alentejo a registar mais de 30 graus a partir de hoje, prevendo-se que sexta as temperaturas desçam novamente.

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE MUSEOLOGIA PREMEIA O ALENTEJO

Na mesma semana em que foi incluída na Lista Indicativa de Portugal a Património Mundial, Mértola recebeu também o Prémio Instituição, atribuído na sexta-feira pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM). Esta distinção é atribuída ao trabalho feito em Mértola, pelo Campo Arqueológico e pelo Museu, que já conta com 14 núcleos museológicos espalhados pelo concelho, mas sobretudo concentrados na vila. Mas os Prémios da APOM distinguiram ainda vários outros projetos e iniciativas alentejanas.

Páginas