6 Janeiro 2017      10:27

Está aqui

VIDIGUEIRA APOSTA NO VINHO DA TALHA

O município de Vidigueira, no Baixo Alentejo, viu aprovada a candidatura para criação de um Centro Interpretativo do Vinho de Talha, em Vila de Frades.
O projecto pretende, segundo a Câmara, “contribuir para a promoção do Vinho de Talha através da investigação e divulgação da sua base patrimonial”.O investimento está associado à candidatura do Vinho de Talha a Património Imaterial da Humanidade.

Recorde-se que recentemente o especialista norte-americano de vinhos, Paul White, comparou o vinho de talha alentejano a uma “mina de ouro”. O perito veio ao Alentejo falar sobre o vinho de talha e as novas tendências do mercado mundial de vinhos.

Segundo o especialista, existe uma nova tendência mundial de consumo de “vinhos como os de talha, que acompanhem melhor a comida e que tenham um sabor mais mineral e vegetal, mais complexo, sem tanta fruta ou notas de carvalho". O que constitui uma oportunidade de antecipação para Portugal. Em 2015, 20% do volume de vinho de talha Alentejano já teve como destino a exportação, para países como os Estados Unidos, o Brasil, Angola e Suíça.

Neste processo de vinificação desenvolvido pelos romanos, as uvas esmagadas são colocadas dentro das talhas de barro e ficam a fermentar, durante meses, em cima das massas formadas pelas películas do fruto. Saindo depois o líquido, através de uma torneira, límpido e puro. Este método foi reconhecido e incluído na Denominação de Origem Alentejo, pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), em 2011, ano em que foram produzidos 3.200 litros de vinho de talha. Sendo que no ano passado a produção chegou quase aos 44 mil litros.

Imagem de capa de vinhosdoalentejo.pt

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.