22 Maio 2016      10:00

Está aqui

VÊM AÍ MÉDICOS PARA O LITORAL ALENTEJANO

Sendo conhecida a falta de médicos no litoral alentejano – cerca de 30% da população não tem médico de família - esta carência foi referida pelo secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, que assegurou que resolverá a situação e reforçará o contingente de médicos nesta área do Alentejo com cerca de 12 novos médicos, já a partir de junho.

Em declarações à Lusa, Manuel Delgado referiu a excecionalidade desta área, uma vez que no restante Alentejo não se verifica: “o litoral alentejano é talvez a pior situação no contexto da região, com 28 a 30 por cento de cidadãos sem médico de família”, O secretário de Estado assegurou que os serviços de saúde no Alentejo serão reforçados com mais “12 ou 13″ médicos de família, a partir do verão, alguns dos quais destinados ao litoral alentejano.

No litoral alentejano faltam ainda médicos em algumas especialidades no Hospital do Litoral Alentejano e o secretário de Estado voltou a afirmar que tentará resolver a situação em conjunto com o conselho de administração.

O ministro realizou estas declarações na tomada de posse do conselho de administração da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém (Setúbal), onde o novo presidente do conselho de administração, Paulo Espiga, assegurou que, ainda este ano, entrará em funcionamento o Centro de Saúde de Sines.

 

Imagem daqui

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.