18 Outubro 2020      12:35

Está aqui

Vem aí mais um novo hotel no Alentejo

Será, uma vez mais, ao abrigo do programa REVIVE que vai surgir mais uma unidade hoteleira no Alentejo.

Em Évora, o Paço de Valverde, um edifício de inícios do século XVI, classificado como imóvel de interesse público, vai ser transformado em unidade hoteleira.

O contrato de concessão foi assinado, na passada semana, em Évora, por Ana Costa Freitas, Reitora da Universidade de Évora, Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo e Shahenaz Sadruin Ibrahim Ali, Diretora da SABIR Investimentos, que revelou que este futuro hotel será “quatro estrelas superior”.

Com uma área bruta de construção de quase 7500 metros quadrados, o investimento será de cerca de 4 milhões de euros e a área abrangida pelo contrato de concessão - por um período de 50 anos - contempla também a capela do Paço de Valverde, o claustro da Mitra, zona de mata, várias pequenas capelas, o jardim de Jericó e lago, aqueduto, sistema hídrico e horta, e outras valências.

O Paço de Valverde situa-se a poucos quilómetros de Évora, na Quinta de Valverde e foi já um paço episcopal, nos inícios do século XVI, tendo mesmo sido fundado um convento de frades capuchos em 1517. Com a extinção das ordens religiosas, em 1834, a quinta ficou na posse do Estado que a requalificou como um Posto Agrário e, mais tarde, a Escola Prática de Agricultura e, depois, a Escola de Regentes Agrícolas, agregada, até hoje, à Universidade de Évora.

O Programa REVIVE é uma iniciativa conjunta dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças, com a colaboração das autarquias e a coordenação do Turismo de Portugal. A iniciativa abre o património imobiliário público ao investimento privado, através da concessão da sua exploração, por concurso público, para o desenvolvimento de projetos turísticos que preservem e valorizem a identidade histórica, cultural e social do país.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.