13 Fevereiro 2018      09:48

Está aqui

SECA REVELA ARTE RUPESTRE NO GUADIANA

Serão cinco as gravuras - que se estimam ser da época pós-paleolítica – que terão sido encontradas, na passada semana, nas margens do rio Guadiana, perto de Elvas.

A descoberta só foi possível dado o baixo nível das águas devido à seca e este raro achado arqueológico será em breve analisado pela Direção Regional de Cultura do Alentejo.

A descoberta foi realizada por um espanhol: Joaquin Larios Cuello, antigo militar espanhol, na zona da ponte da Ajuda e o historiador Luís Lobato de Faria, revelou ao jornalista Nuno Veiga, que as gravuras – com formas de serpentes e figuras humanas - parecem mesmo ser rupestres e foram como que picotadas nas rochas.

Do lado espanhol estão também a ser descobertas algumas gravuras semelhantes e o assunto é tema de extenso debate no fórum de discussão arqueológico on-line "Archport",

Também na margem espanhola começam a surgir gravuras que terão também já sido desenhadas e fotografadas de modo a salvaguardá-las e completar o levantamento de arte rupestre da área, realizado em 2001.

As descobertas de arte rupestre no Guadiana remontam à década de 70, umas dezenas de quilómetros mais a sul, no Pulo do Lobo, em Mértola, sendo que, com a construção do Alqueva, em 2001 e 2002, se tenham registado mais achados ao longo de dez quilómetros no concelho do Alandroal, sobretudo gravuras da época pós-glaciar.

 

Imagem de imagens.publicocdn.com

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.