20 Julho 2019      12:23

Está aqui

Santiago do Cacém aplica 2 M/€ para melhorar mobilidade pedonal

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém adjudicou - na passada semana - a empreitada da obra de requalificação da Avenida Manuel da Fonseca, Zona Comercial do Centro Histórico e Zona Envolvente do Mercado Municipal de Santiago do Cacé, sndo esta já considerada uma das maiores obras de reabilitação urbana a que o concleho já assistiu.

O investimento de cerca de 2 milhões de euros está inserido na candidatura de “Requalificação do Mercado Municipal e do Espaço Público Envolvente”, em Santiago do Cacém, aprovada pela autoridade de gestão Alentejo 2020 e o objetivo é melhorar a qualidade de vida dos seus munícipes ao nível da mobilidade, segurança, estacionamento, espaços arborizados e de lazer na cidade de Santiago do Cacém.

Álvaro Beijinha, Presidente da Câmara Municipal, em nota enviada à nossa redação, refere que “vamos fazer uma obra de requalificação como nunca se viu na cidade de Santiago do Cacém, que vai abranger várias ruas e artérias e trazer mais mobilidade às pessoas” e que “nós hoje vivemos numa sociedade em que o espaço ocupado pelos automóveis nas cidades foi substituindo o das pessoas, mas há que o devolver, e, ao contrário do que dizem, com esta obra não vamos retirar lugares de estacionamento, vamos sim reordená-los centrados na mobilidade das pessoas”.

Deste modo, esta requalificação visa facilitar a vida do cidadão peão, “quem circule com carrinhos de bebés, quem tenha dificuldades de mobilidade ou quem tenha de usar cadeira de rodas passe a ter uma mobilidade completamente diferente daquela que hoje aquela zona da Cidade oferece”, acrescenta Álvaro Beijinha.

Com esta intervenção serão requalificados os passeios com faixa de acessibilidade, criados acessos desnivelados a passadeiras, zonas de estar, plantadas mais árvores, colocado mobiliário urbano moderno e funcional, criadas bolsas de estacionamento e de zonas de cargas e descargas, além de reforçada a rede pública de abastecimento de água e reconfiguradas as redes de drenagem de águas pluviais e de esgotos, bem como, nova pavimentação e sinalização rodoviária, reformulada a iluminação pública e introduzidas ilhas ecológicas (recolha de resíduos).

O início das obras aguarda pelo visto do Tribunal de Contas, tendo prevista uma duração de 18 meses.

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.