10 Março 2018      13:51

Está aqui

Qualidade do ar no Alentejo volta a ser monitorizada

Foi na presença do Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, que a rede de estações de monitorização da qualidade do ar no Alentejo voltou a ser monitorizada.

Da responsabilidade da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo – CCDRA, a rede é composta por cinco estações, divididas em duas zonas: Alentejo Litoral e Alentejo Interior.

No Alentejo Interior, entendeu-se que, para melhores resultados, seria conveniente a instalação de uma estação de fundo com os objetivos da proteção da saúde humana e da vegetação.

O local escolhido foi Terena  - selecionado com base em critérios e normativos vigentes exigidos para as redes de monitorização Euroairnet, da Agência Europeia de Ambiente – e esta estação recebeu a classificação de rural de fundo.

O projeto MelhorAr Alentejo – Gestão da Qualidade do Ar Ambiente na Região Alentejo é cofinanciado a 85% pelo ALENTEJO 2020 e a 15% pelo Fundo Ambiental. Este projeto permitiu a requalificação e upgrade nos equipamentos de toda a rede e também, reequipar completamente a estação de Terena com a aquisição de cinco analisadores para análise de Óxidos de Azoto, Dióxido de Enxofre, Ozono, Partículas fracção PM2,5 e Partículas fração PM10 e aquisição de uma estação meteorológica compacta que mede a velocidade e rumo do vento, temperatura ambiente, quantidade de precipitação e pressão atmosférica.

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.