28 Junho 2019      15:22

Está aqui

Praias alentejanas são Bandeira Azul e Qualidade Ouro e não há muitas assim

As Praias do Município de Santiago do Cacém, Costa de Santo André e Fonte do Cortiço (Praia das Areias Brancas), hastearam hoje, dia 28 de junho, o galardão Bandeira Azul, símbolo de qualidade das zonas balneares. 

Há vários anos, e de forma consecutiva, que as Praias do Concelho recebem o galardão. Para a Câmara Municipal, que começa a preparar a candidatura ao galardão em janeiro, é gratificante ver reconhecido o trabalho desenvolvido, porque a Bandeira Azul hasteada é sinónimo de qualidade da praia.

Para além deste reconhecimento da Associação Bandeira Azul da Europa as duas Praias ostentam ainda a bandeira Praia Qualidade Ouro, atribuída pela Associação Ambientalista Quercus. A distinção tem como objetivo realçar as praias que ao longo de vários anos (seis neste caso), apresentam sistematicamente uma água balnear de qualidade excelente (tendo em conta a classificação da legislação em vigor) e que, nesse sentido, oferecem uma maior fiabilidade no que respeita à qualidade da água.

A Praia da Costa de Santo André recebeu também o galardão de Praia Acessível por reunir condições de acessibilidade, segurança, conforto, autonomia e independência às pessoas com mobilidade condicionada.

Para além de valorizar a qualidade ambiental das praias, são realizadas, ao longo da época balnear, ações cujo objectivo principal é educar para a conservação, proteção e melhor gestão dos ecossistemas marinhos e terrestres.

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém candidatou 11 ações de Educação Ambiental, todas elas aprovadas. São elas: “O Lixo não é culpado, o culpado é quem o abandona”, Ação de Formação “Construção Sustentável”, “As Aventuras da Mimosa”, “Biblioteca na Praia”, “Do Rio ao Mar Sem Lixo”, “Extraviados no Festival”, “Galp – Terra de Esperança”, “O melhor resíduo é aquele que não é produzido”, “Os Suspeitos do Costume – Do Rio ao Mar Sem Lixo”, “Quinta de Educação Ambiental” e “XIV Limpeza de Praias”.

De acordo com as Nações Unidas, cerca de 80% do lixo marinho tem origem em atividades desenvolvidas em terra e, todos os anos, entre 1.15 e 2.41 milhões de toneladas de lixo chegam aos oceanos através dos rios.

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.