13 Novembro 2018      15:04

Está aqui

PCP de Beja considera que Orçamento do Estado deixa de fora "investimentos estruturantes" para a região

Apesar de reconhecerem que a proposta de Orçamento do Estado para 2019 possui alguns "avanços nalgumas áreas" e que o PCP reclama como suas propostas, a estrutura comunista de Beja reclama em comunicado que o documento deixa de fora "investimentos na rede rodoviária e ferroviária regional bem como o desinvestimento previsto para a área da saúde no distrito com a diminuição da verba a atríbuir à Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo superior a meio milhão de euros" e "ignora" a construção da 2ª fase do Hospital Distrital de Beja.

Os comunistas elogiam "o aumento extraordinário das pensões num mínimo de 10 euros, o alargamento do abono de família para crianças entre os três e os seis anos, o alargamento das condições de acesso à reforma de trabalhadores com longas carreiras contributivas, a gratuitidade dos manuais escolares até ao 12º ano de escolaridade a partir do próximo ano letivo, a redução do valor das propinas, a redução do custo da eletricidade e do gás natural, o fim do Pagamento Especial por Conta", que serão resultado das suas reivindicações mas apelam ao governo para que faça um reforço do investimento público na região.

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

 
CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.