10 Outubro 2019      11:04

Está aqui

PCP de Beja justifica perda de expressão eleitoral a "prolongada operação" de difamação contra si

Segundo o PCP de Beja os resultados eleitorais no distrito de Beja "acompanharam a tendência verificada a nível nacional. O resultado obtido pela CDU (PCP/Verdes) no distrito (14 655 votos e 1 deputado) traduziu-se numa redução de 2% da sua expressão eleitoral".

Em comunicado aquele estrutura atribui a sua quebra de eleitorado a uma "intensa e prolongada operação de que foi alvo, sustentada na mentira, na difamação e na promoção de preconceitos, na manipulação de posicionamentos, na difusão de estereótipos, visando atribuir ao PCP e ao PEV concepções que o seu percurso, prática e projecto não autorizam, operação que favoreceu metodicamente outras forças políticas e amplificou elementos de distorção e mistificação da sua acção na vida política nacional.

Ainda para o PCP o resultado só não foi pior devido à "dimensão" da campanha eleitoral, que permitiu "resistir à tentativa de erosão eleitoral a níveis que alguns haviam inscrito como «inevitáveis»".

Ainda assim o PCP/Verdes conseguiu fazer eleger um deputado pelo distrito de Beja e promete honrar os compromissos assumidos em campanha eleitoral, concluindo que será necessário "abrir caminho a uma política que rompa com opções essenciais da política de direita que, apesar de condicionado pela composição parlamentar da legislatura que agora termina, o PS não abandonou e que, perante os resultados entretanto conseguidos, poderá ser tentado a manter".

O PCP/Verdes perdeu 5 deputados a nível nacional (em 2015 conseguiu eleger 17 e agora elegeu apenas 12), o que significou menos cerca de 116 000 votos. No distrito de Beja o PCP/Verdes perdeu entre 2015 e 2019 cerca de 4 mil votos, mantendo-se contudo como a segunda força política mais votada, atrás do PS, que subiu de um para dois deputados eleitos nestas legislativas.

 

Imagem de capa da Rádio Pax.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.