5 Maio 2018      10:26

Está aqui

O Poder e pobreza no Alentejo dos anos 50 em filme

O poder e a pobreza no Alentejo rural dos anos 50 é o foco do filme "Raiva" de Sérgio Tréfaut, e que estreia este domingo, no encerramento do festival de cinema IndieLisboa.

Depois de ter estado em grande destaque com o filme “Alentejo, Alentejo” - e que foi um grande promotor da campanha do Cante para chegar a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO - o realizador luso-brasileiro volta a inspirar-se no Alentejo para nova obra, tendo partido do romance "Seara de vento", do escritor alentejano Manuel da Fonseca.

O romance – de 1958 - foi alvo da censura do Estado Novo e é considerada uma obras mais importantes da literatura neorrealista portuguesa.

O realizador define o filme como sendo “fora de moda” pois foca temas como o assunto social, a justiça social, a pobreza e o abuso de poder dos mais abastados e o filme tem por base a luta eterna entre ricos e pobres, entre quem possui terra e quem a trabalha, e acaba por centra-se no drama de uma família atingida pela pobreza e pela injustiça.

Com Hugo Bentes, Isabel Ruth, Leonor Silveira, Rita Cabaço, Kaio César, Adriano Luz, Lia Gama, entre outros, no elenco, "Raiva", é uma coprodução entre Portugal, Brasil e França e já foi distinguido no Festival de Cinema de Moscovo com o prémio da Federação de Cineclubes da Rússia e com o prémio do jornal Kommersant.

 

Imagem de faux.pt

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.