29 Julho 2019      13:17

Está aqui

Mulheres tomam a seu cargo o governo da cidade em Évora

Ontem, domingo, 28 de julho, em Évora, as mulheres tomaram a seu cargo o governo da cidade. Poderia bem ser e pode um dia vir a acontecer, mas por enquanto, trata-se apenas, e não é pouco, da comédia grega de Aristófanes (450 aC), que tem como cenário Atenas na Grécia Clássica, onde as mulheres tomam a seu cargo o governo da cidade.

"A Assembleia das Mulheres" foi levada ontem à cena no Largo do Chão das Covas, naquela capital alentejana, e volta hoje, 29 de julho e uma vez mais a 31 de julho, primeiro na Praça do Sertório e depois na Praça 1º de Maio, ambas às 22h.

Uma obra clássica da literatura universal levada à cena com produção “Do Imaginário AC” e apoio da Câmara Municipal de Évora, integrada no programa do Festival Artes à Rua 2019. A dramaturgia e encenação pertencem a Gil Salgueiro Nave com um grande elenco artístico, entre atores, músicos e técnicos.

Uma ousada produção teatral e musical, interpretada por cerca de 30 elementos, entre atores, cantores e músicos, que revive um dos grandes clássicos da dramaturgia, a peça homónima de Aristófanes.​

A obra do escritor, poeta e autor de comédias, nascido em Atenas, na Grécia, no ano 450 a.C., mantém-se atual, como se tivesse sido escrita nos dias de hoje.

Aristófanes, crítico da política e das guerras do seu tempo, na comédia “A Assembleia das Mulheres” propõe solucionar a difícil situação económica de Atenas entregando o governo da cidade às mulheres. Representada pela primeira vez em 391 a.C., a comédia desenrola-se num clima de festa, comezainas, abundância, felicidade e paz, por oposição à realidade da época.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.