23 Outubro 2020      10:22

Está aqui

Linhas ferroviárias de Beja e do Alentejo vão ser eletrificadas e modernizadas

As ligações ferroviárias de Beja a Faro vão ser alvo de modernização, num projeto de 230 milhões de euros. A medida está contemplada no programa de investimentos para 2030 (PNI2030), que propõe eletrificar todas as linhas de comboio do país até ao final desta década.

De acordo com o Dinheiro Vivo, o PNI2030 foi apresentado esta quinta-feira no auditório do LNEC - Laboratório Nacional de Engenharia Civil, em Lisboa, e contará com um investimento público próximo dos mil milhões de euros nos próximos 10 anos.

Dentro da modernização das linhas de Beja e Faro, também está incluída a eletrificação do troço da linha do Alentejo entre as estações de Casa Branca e de Beja.

Segundo o PNI2030, todas as linhas para serviço de passageiros ficarão prontas para receber comboios elétricos até 2025, enquanto que no caso das mercadorias, os trabalhos estarão concluídos até 2030. A conclusão da eletrificação da rede ferroviária nacional será feita de norte a sul do país e está dividida em três “fatias”.

Além da parte do orçamento para o Alentejo e Faro, a maior “fatia” vai para a circulação de comboios elétricos entre Régua e Pocinho (linha do Douro), e Caldas da Rainha-Louriçal (linha do Oeste). Será ainda estudada a eletrificação de toda a linha do Leste, que deverá ficar concluída até 2030.

O PNI2030 inclui também 100 milhões de euros para requalificar a linha do Vouga. O percurso entre Espinho e Aveiro vai manter a bitola métrica (a largura entre carris mais estreita da rede ferroviária nacional) mas terá corrente elétrica. Segundo a ficha de investimento, a opção pela bitola métrica vai permitir “manter e desenvolver a atividade de turismo ferroviário, com a circulação de comboios históricos nesta linha e a valorização do património ferroviário”.

 

Fotografia de viagens.sapo.pt

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.