25 Julho 2020      13:42

Está aqui

Lágrimas de crocodilo

Sentado na beira de um precipício, olhando ao longe a terra-prometida, Miro sonhava com uma vida diferente. A sua condução de crocodilo não lhe tinha dado muitas alegrias e viver no meio de tantos outros como ele, que ambicionavam uma vida diferente, limitava as suas capacidades. Nascido na zona do Nilo, q única área que conhecia era essa. Imagine-se sair da sua zona de conforto para viajar até um lugar distante, sem ter grandes artes ou habilidades.

Aquilo que Miro sabia e aquilo que procurava era uma vida diferente, uma nova oportunidade, a capacidade de transformar o mundo. Certo que os seus dentes, o seu tamanho enorme e a sua reputação de espécie não faIam muito para ir ao encontro dos seus objetivos. Sonhar não custa dinheiro. Aquilo que custa são todas as despesas e investimentos que fazemos para atingir os nossos sonhos.

Para atingir o seu, Miro tinha de mudar de vida. A vida muda quando nós a queremos mudar. Pode custar muito, mas terá os seus benefícios. Esta era a sua filosofia de vida. Era, ao mesmo tempo, um animal emotivo e emocional. Passava por ele quase tudo o que eram sentimentos, alegrias e tristezas. Em todos os momentos, chorava desalmadamente. Era dos poucos da sua espécie a quem isso acontecia.

Uma sexta-feira, depois do almoço, fez as malas e partiu. Sem olhar para trás, levou uma mala e sapatos da sua própria pele. Passaram-se meses até chegar o destino - Marrocos. Mais meses passaram e o sonho da vida não se concretizava. Não havia forma de arranjar emprego com as poucas habilitações que tinha. O desespero começava a apoderar se dele. O único talento que tinha era cantar, mas não tinha mãos para segurar o microfone e era demasiado baixo para a altura do aparelho. Foi-lhe recusada a entrada no serviço de entretenimento. Não restava mais nenhuma solução.

Felizmente, num dos dias em que vagueava perdido pelas ruas de Marraqueche, apareceu num anúncio o pedido de carpideiras M/F. Wow. Seria uma coisa para a qual tinha muito jeito. Além de ser, em si, um animal emocional e emotivo, tinha lágrimas de crocodilo.

Descobriu o seu talento. Descobriu o seu sustento e ganhou uma nova forma de vida. Aprendeu a gostar de chorar e derramar as suas lágrimas de crocodilo, e nunca mais voltou ao Nilo.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.