28 Janeiro 2020      13:46

Está aqui

Arrancou a construção dos novos blocos de rega do Alqueva de 23,2 milhões

A construção dos dois novos blocos de rega de Alqueva, o de Évora e o de Cuba-Odivelas (Beja), já estão em construção, num investimento global que ultrapassa os 23,2 milhões de euros, revelou a Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), em comunicado.

Estes dois novos blocos de rega abragem cerca de seis mil hectares sendo que o bloco de rega de Évora tem cerca de três mil hectares e abrange as freguesias de Horta das Figueiras, Nossa Senhora de Machede e Torre de Coelheiros.

“Este bloco de rega será equipado com um reservatório semi-escavado e impermeabilizado com tela e terá um volume útil de 50 mil metros cúbicos, uma rede de rega com perto de 30 quilómetros, 25 hidrantes e 45 bocas de rega”, defende a empresa. O Bloco de Rega de Cuba-Odivelas abrange concelhos de Cuba, Alvito e Ferreira do Alentejo (Beja) e ocupa uma área próxima dos 2.800 hectares.
“A tomada de água para o circuito hidráulico de Cuba-Odivelas localizar-se-á no Canal Alvito-Pisão, entre o adutor da Vidigueira e a derivação para o reservatório Cuba-Oeste”, equipado com uma rede de condutas "com cerca de 34 quilómetros de extensão, 21 hidrantes e 40 bocas de rega”, avança o mesmo comunicado.

Os 13 novos blocos de rega de Alqueva, que vão custar 235 milhões de euros e aumentar em cerca de 50 mil hectares a área regada pela aquela barragem, já estão em construção. Os novos blocos de rega, sete em Beja, cinco em Évora e um em Santiago do Cacém, integram a segunda fase do Programa Nacional de Regadios e deverão estar prontos e a operar em 2023

O empreendimento do Alqueva já equipa cerca de 120 mil hectares com infraestruturas de rega, iniciando-se agora a 2.ª fase, para a instalação de mais cerca de 50 mil hectares.

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.