6 Junho 2020      10:03

Está aqui

Irrigação solar – um projeto internacional com marca alentejana da Universidade de Évora

A Universidade de Évora é a única universidade portuguesa a integrar um consórcio de energias renováveis, constituído por entidades de seis países diferentes.

Com mais dez parceiros, a academia alentejana faz parte do “SolAqua”, um projeto multinacional - Portugal, Espanha, França, Itália, Marrocos e Roménia - que visa aumentar a quota de energias renováveis na Europa com uma combinação entre tecnologia fotovoltaica e hidráulica com irrigação de alta eficiência.

Para já, pretende-se produzir ferramentas e definir padrões de qualidade e metodologias ao nível da economia e do ambiente, como revelou Luís Fialho, da Cátedra Energias Renováveis da Universidade de Évora (CER-UE), à Renascença, e para quem “o mercado para adoção da tecnologia de irrigação fotovoltaica de alta potência encontra-se num ponto crítico de evolução de um mercado ainda imaturo.”

O investigador acredita ainda que este projeto vai criar condições para um melhor serviço e uma redução de custos de produção e consumo, protegendo o ambiente – quer-se irrigação com zero emissões de CO2 – e uma redução de custos na ordem dos 70%.

Este consórcio conta com o apoio e financiamento europeu do programa Horizonte 2020, e é constituído pela Universidad Politécnica de Madrid, Euromediterranean Irrigators Community, Conference des Regions Peripheriques Maritimes d’Europe – Association, Consiglio dell’Ordine Nazionale del Dottori Agronomi e dei Dottori Forestali, Universidade de Évora, Universita degli Studi Veterinaire Hassan II, Departamento de Agricultura Ganaderia y Medio Ambiente. Gobierno de Aragón, Conselleria de Agricultura, Medio Ambiente, Cambio Climático y Desarrollo Rural, Abarca Companhia de Seguros SA e Calarasi County Council.

 

Imagem de noctula.pt

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.