17 Janeiro 2018      10:26

Está aqui

INVASÃO DA VESPA ASIÁTICA ATINGE SUL DO PAÍS

São uma dor de cabeça para os apicultores e podem ser um problema para quem com elas se cruze por acidente. São predadoras da abelha europeia e muito agressivas quando se sentem ameaçadas pelos humanos, podendo fazer perseguições superiores a uma centena de metros.
 
O primeiro registo da sua presença em Portugal data de setembro de 2011, em Viana do Castelo. Um ano depois eram nove os ninhos confirmados no Alto Minho, que subiram para cinquenta nos dois meses seguintes. No final de 2015 já se registavam 1215 vespeiros, espalhados por Braga e Vila Real. Desde então foram registados ninhos no Porto, Coimbra, Aveiro, Guarda, Leiria, Santarém, Castelo Branco, Viseu, no Alentejo e no Algarve, no ano em que foi implementado um plano de acção para a vigilância e controlo da vespa velutina, que parece ser ineficaz.
 
Em 2017 os prejuízos na indústria do mel eram estimados em cerca de 5 milhões de euros e o Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, já fala na necessidade em "reequacionar" o programa de combate à vespa asiática, identificada em 12 distritos no país, considerando a expansão da espécie de "impressionante" e que tem de ser travada. O governo criou entretanto uma comissão de acompanhamento da vespa asiática, para estudar uma nova estratégia de combate ao insecto.
 
Imagem de capa de Estela Silva

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.