24 Maio 2019      12:32

Está aqui

Império romano liga Santiago do Cacém ao Condado de Szombathely

O Município de Santiago do Cacém realiza, no dia 31 de maio, pelas 18h00, na sala de sessões da Câmara Municipal, a assinatura do acordo de geminação com o Município do Condado de Szombathely, da Hungria. Na base desta ligação está o passado Romano comum às duas cidades, que abre portas para a concretização de iniciativas e projetos conjuntos no futuro.  

A aproximação das duas cidades começou aquando da visita do Município de Santiago do Cacém à Hungria para a apresentação do Festival Terras Sem Sombra, em 2018, na cidade de Budapeste. O Presidente da Câmara Municipal, Álvaro Beijinha, explica que foram recebidos pelo Vice-presidente do Parlamento “a quem tivemos a oportunidade de apresentar o Concelho de Santiago do Cacém. Ao falar das Ruínas Romanas de Miróbriga o responsável húngaro referiu que a sua cidade de proveniência tinha, igualmente, uma forte herança Romana. Considerei essa ligação interessante e convidei-o para visitar o nosso Município e assistir aos concertos, tendo em conta que o país convidado era a Hungria”.

Na visita da delegação húngara à cidade de Santiago do Cacém foi lançada a semente para uma “parceria futura, sendo o passado Romano das duas cidades o elo de ligação”, explica o Autarca. Nas ruínas romanas de Miróbriga, na presença da responsável do Sítio Arqueológico, Manuela de Deus, foi manifestado o interesse de estabelecerem-se parcerias para futuros trabalhos de escavações em Santiago do Cacém e em Szombathely, com a colaboração de Universidades.     

Em de agosto 2018, uma delegação do Município de Santiago do Cacém, constituída pelo Presidente, Álvaro Beijinha, pela Vice-presidente da Câmara Municipal, Margarida Santos, pela Presidente da Assembleia Municipal, Paula Lopes, e pela responsável do Sítio Arqueológico de Miróbriga, deslocaram-se à Hungria, a convite da cidade de Szombathely, com o objetivo de preparar a outorga de um futuro acordo de geminação entre os dois municípios.

Álvaro Beijinha vê nesta ligação potencial turístico pois quando o nome de Santiago do Cacém for apresentado na Hungria “pode suscitar a curiosidade e trazer visitantes”. Do ponto de vista económico, a ligação à cidade de Szombathely também se revela interessante, pois trata-se de “uma zona fortemente industrializada, nomeadamente no setor das componentes para automóveis, que se localiza muito perto da Áustria, e também a esse nível podem surgir novas janelas de oportunidade e no futuro criar-se sinergias ao nível empresarial”, saliente o Autarca.

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.