1 Dezembro 2017      11:34

Está aqui

III EXPEDIÇÃO A CUBA, EM R4: PASSEIO DE SÃO MARTINHO COM O CARRINHO

Texto: Victor Lamberto[i]   |   Fotografias: Mário Ribeiro e Victor Lamberto

Vidigueira (Praça Vasco da Gama), 11 de Novembro, 10:00 – com as viaturas estacionadas em frente ao Museu Municipal, iniciava-se mais uma etapa dos "Eat-inerários Slow @ Alentejo", a “III Expedição a Cuba, em R4 – Passeio de São Martinho com o carrinho” (uma vez mais em torno do vinho de talha), com visita a uma padaria tradicional, onde a comitiva teve oportunidade de adquirir pão alentejano e popias e fazer jus ao mote (“Vidigueira: terras de pão, gentes de paz”), seguindo-se visita guiada ao dito museu, que muito cativou os convivas, e que incluiu um breve atelier (muito prático!) sobre a genuína (e em vias de extinção) taberna tradicional alentejana (e.g. vinhos, sabores, saberes e condutas) – com o auxílio de uma fiel reconstituição de uma destas “capelinhas” que preparou os convivas para os desafios deste exigente dia de São Martinho -, e a entrega de algumas recordações por parte da autarquia; seguidamente, as R4 estacionaram, em lugar de destaque, na Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, para o epílogo matinal, que comportou uma introdução ao tradicional vinho de talha e a outros assuntos vínicos (e.g. terroir, castas e seca), visita à sua “Casa das Talhas”, variada prova de vinhos (e.g. talha, Antão Vaz, espumante) e petiscos alentejanos (o vinho não se bebe sozinho!), e passagem pela loja para muitas e boas compras; por fim, a caravana seguiu para Cuba, com uma ruidosa passagem por Vila de Frades (anunciando visita em 2018), para um sápido repasto com sabores bem alentejanos (e.g. feijão com mogango, borrego assado no forno, licor de poejo) e uma sobremesa criada especialmente para a comitiva – um folhado de castanha!

Saciados os apetites, a ruidosa caravana rumou até ao Centro Cristóvão Colon, para a recepção oficial pela autarquia cubense, seguindo-se visita patrocinada pela mesma ao cativante Palacete Borralho Relógio; de volta à estrada, a caravana dirigiu-se a Vila Alva, para receber, qual guarda de honra, os inúmeros clássicos das “48 Horas Automóveis Antigos Alentejo 2017” que por ali passaram e encantaram, seguindo-se animada incursão por genuínas tabernas tradicionais (e.g. vinho de talha, petiscos, cante); aproximava-se a hora de jantar e a caravana voltava à estrada, de regresso a Cuba, para a segunda parte da incursão por genuínas tabernas tradicionais (com o canivete sempre à mão!), tendo a jornada culminado num demorado e animado jantar em espaço tradicional cubense, em torno de uma saborosa cabidela transtagana e de alguns digestivos caseiros, noite que alguns terão prolongado em baile no pavilhão dos BV de Cuba!

Após noite passada nestas terras, por muitos dos convivas, a caravana despediu-se da anfitriã Cuba, (que tão bem nos tem acolhido!) com uma ruidosa passagem por algumas das suas artérias principais e tomou a direcção de Évora, com paragem em Alvito para uma breve introdução ao seu património (e à visita de 2018) e uma incursão por taberna tradicional que sintetizou o dia anterior (e.g. vinho de talha, torresmos de riçol, cante) e prenunciava o almoço, que decorreu em N. Sra. de Machede (arredores de Évora), centrado em sápidas burras e que se prolongou animadamente, e em convívio com a população local (e.g. cante), até meio da tarde…

Concluída a “III Expedição a Cuba, em R4 – Passeio de São Martinho com o carrinho” - um contributo para a campanha internacional do Slow Food “Menu de Mudanças - Coma Alimentos Locais, entre vinhos de talha (que temos dado a conhecer desde 2010, pelo menos) -, e enquanto os “Eat-inerários Slow @ Alentejo” não regressam a estas terras de pão, vinho de talha, tabernas e cante que tão bem têm recebido a caravana, importa agradecer a todos os que tornaram possível e animaram a jornada, com destaque para os convivas presentes (e.g. casal Morais) e para os prestimosos anfitriões que nos apoiaram e acolheram: Câmara Municipal de Cuba (e.g. Dulce Lopes, Ana Ortega e, muito especialmente, José Cabrita), Câmara Municipal de Vidigueira (e.g. Ana Faísco, Antónia Quítalo, Céu Miguinhas), padaria da Joana Roque, Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (Rui Borges, José Miguel Almeida), Duarte do Chave d’Ouro, Palacete Borralho Relógio, Junta de Freguesia de Vila Alva (José Pacheco), restaurante da Sociedade Filarmónica Cubense, Café Popular de N. Sra. de Machede…

E muito mais haverá para descobrir e desfrutar com os “Eat-inerários Slow @ Alentejo”, projecto de slow travel, que dá a conhecer um outro Alentejo, genuíno (terroir, food & slowness), amiúde por estradas secundárias afastadas das rotas habituais, à (re)descoberta de espaços rurais menos conhecidos, recantos inesperados, sabores autênticos e experiências singulares, sempre em interacção com as comunidades locais…

E a temporada de 2017 dos “Eat-inerários Slow @ Alentejo” termina no dia 16 de Dezembro, com mais uma animada jornada familiar – o encontro natalício, em R4, noutro clássico ou… à boleia!




[i] leader do Slow Food Alentejo   |   coordenador dos “Eat-inerários Slow @ Alentejo”

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.