20 Outubro 2018      12:30

Está aqui

Ferreira do Alentejo: 1,2 M/€ depois, população e empresa fazem as pazes

Em Fortes, Ferreira do Alentejo, existe uma fábrica – propriedade da AZPO - dedicada à transformação de bagaço de azeitona. Devido a problemas ambientais, e após 9 anos de queixas por parte da população, a fábrica foi encerrada – por seis meses - por ordem do IAPMEI, já no decorrer deste ano.

Após um investimento superior a 1,2 milhões de euros e que contemplou a construção de um pavilhão de acondicionamento da matéria-prima, um aumento da chaminé para os 40 metros de altura e alterações no transporte da matéria-prima no interior da fábrica, a mesma está pronta a reabrir as portas e, antes de o fazer, convidou a  Associação Ambiental dos Amigos das Fortes para visitar as instalações, o que aconteceu no final da semana que agora termina.

A Associação Ambiental dos Amigos das Fortes voltou a frisar as suas preocupações – nomeadamente necessidade de ver monitorizado a qualidade do ar por uma entidade no decorrer do início da laboração da queima e da necessária instalação de uma estação permanente - junto da empresa e dos acionistas do grupo MIGASA, existindo por parte da empresa o compromisso de haver uma preocupação com a comunidade das Fortes e o ambiente, e a pretensão da mesma em cumprir com a legislação em vigor procurando encontrar novas tecnologias, e criando políticas de responsabilidade social em busca conjunta de uma solução que permita a harmonia entre o desenvolvimento sustentado e o crescimento económico, da empresa e da localidade, estando assim ultrapassado o diferente que opunha população e AZPO.

 

Imagem de tecnoalimentar.pt

 

 

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.