13 Março 2019      10:55

Está aqui

Estudantes alentejanos juntam-se à greve mundial contra as alterações climáticas

A ideia nasceu da ação de Greta Thunberg, uma jovem sueca que organizou um protesto em frente ao parlamento do seu país, em agosto do ano passado, com um cartaz onde se lia “School Strike for Climate”. O protesto gerou um movimento, que por sua vez despoletou manifestações em vários ponto do globo e que agora ganha escala mundial a 15 de março.

Trata-se de uma greve planetária e está marcada para a próxima sexta-feira às 10h30 (em Portugal). Sob o mote "Não há planeta B", os estudantes de todo o mundo preparam a greve climática, estando já confirmadas as mobilizações em Évora, Portalegre e Reguengos de Monsaraz.

Os estudantes portugueses estão a responder ao apelo internacional para organizar uma greve climática estudantil que tem sido difundido com as hashtags #SchoolStrike4Climate e #FridaysForFuture.

Arouca, Aveiro, Arouca, Barcelos, Braga, Chaves, Coimbra, Covilhã, Évora, Faial, Faro, Flores, Fornos de Algodres, Funchal, Leiria, Lisboa, Ourém, Portalegre, Porto, Reguengos de Monsaraz, Santarém, Santa Maria, Setúbal, Tomar, Torres Vedras, Vila Real, Viana do Castelo têm já concentrações marcadas mas os organizadores convidam ainda mais a juntar-se à causa.

O mapa dos protestos pode ser visto aqui.

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.