28 Março 2020      10:44

Está aqui

Escola em casa - Governo garante que todos os alunos terão acesso

Com a pandemia do Covid 19, as escolas encerraram e as crianças estão confinadas com a família em casa, o que obrigou a uma reformulação rápida do ensino, que agora tem de ser não presencial para uma esmagadora maioria das crianças.

Esse ensino não presencial está a ser acompanhado pelos professores, através dos princípios que foram definidos pelo Ministério da Educação (ME) e com a disponibilização de conteúdos digitais, de plataformas e de formação.

A dificuldade de conexão de todos os alunos é um problema com três dimensões principais, que suscitam esta preocupação principal: o isolamento das crianças mais vulneráveis, que mais as expõe a situações de risco; o facto de, havendo correlações fortes entre insucesso e condição socioeconómica, estes alunos não acompanharem as aprendizagens; a dificuldade de participarem, com qualidade, nas atividades letivas remotas.

Para já o Ministério da Educação está a fazer um levantamento em cada escola do número de alunos que não dispõem de qualquer equipamento em casa e/ou internet e/ou que residem em locais sem acesso à rede. Assim que identificados o ME concede apoios específicos, ou encaminha os alunos para parceiros e outras entidades que podem dar apoio às crianças, para além dos contactos com operadores de telecomunicações e de empresas de hardware para "explorar as melhores soluções para uma resposta rápida e apoio à tomada de decisão", como adianta em comunicado.

O ME defende ainda estar a apoiar as escolas para a implementação de soluções locais, por iniciativa das próprias escolas, dos municípios e das associações de pais e que nenhuma criança ficará sem acesso ao ensino.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.