26 Julho 2020      09:33

Está aqui

Deixem-me

Deixem-me. Quero estar sozinha. Quero esta sozinha enquanto o mundo estiver pintado a preto e branco. O mundo continua a transpirar crueldade e não consigo respirar. Larguem-me. Preciso de espaço. Preciso de enxergar com os meus próprios olhos; caso contrário, não acredito.

Suspiro.

Abraço o chão com a palma do meu pé devagarinho. Vivo numa relação intensa com o medo. O meu coração é agredido por olhares penetrantes tendo uma ferida constantemente aberta. O género que tenho tem o poder de mudar o meu destino. O meu fado está mão de outros.

Sob injustiça, berro sussurrando que conhecessem a minha alma. Que olhassem com os meus olhos. Que sentissem a minha pele como eu sinto. Que sentissem o fogo na alma a queimar-me frequentemente.

Com a energia que me resta pouso o outro pé. Estão agora lado a lado como o homem e a mulher deveriam estar- unidos, perto, lado a lado.

Mulheres conseguem mover montanhas também. Deixem-nos tentar. Deem-nos poder também. Merecemos. Precisamos. Teremos. Eu acredito em mim, e em nós.

Deixem-me. Deixem-me ser eu. Deixem-me ser livre. Deixem-me ter as mesmas oportunidades. Deixem-me ser feliz.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.