2 Agosto 2019      14:02

Está aqui

Cultura da amêndoa conquistou o Alentejo com ajuda de Alqueva

Foi pioneira da cultura do amendoal no Alentejo, beneficiada pelas águas de Alqueva e pelo clima da região e encontra-se consolidada, gerindo cerca de 500 hectares daquela nova cultura, plantada por fases desde 2013. Falamos da Migdalo, S.A., uma empresa que está instalada em Ferreira do Alentejo, que produz, transforma e comercializa aquele fruto seco, com grande procura no mercado nacional e nos mercados internacionais.

Propriedade da família Sevinate Pinto, atualmente a Migdalo conta com 175 ha de amendoal próprio, sendo que esta área continua em expansão, apoiando para além disso a instalação e gestão de cerca de 500 hectares de amendoal das variedades mediterrânicas de casca dura, de floração tardia e auto-férteis, facilmente adaptáveis às condições do território onde estão implantados.

Belona, Soleta e Vairo que atualmente são plantadas numa densidade de 400 árvores por hectar, num modelo produtivo de regadio, com árvores conduzidas em copa, preparadas para a colheita mecanizada, como explica o diretor-geral da empresa, Miguel Matos Chaves ao Agroportal.

O enrelvamento na entrelinha, através de pastagens biodiversas naturais ou semeadas e a não mobilização do solo resultam em melhoria da eficiência do uso de água e nutrientes, contribuiem segundo aquele responsável, para o aumento da atividade dos microrganismos no solo e consequente melhoria da fertilidade do solo, para além de ajudarem à preservação da fauna auxiliar e conservação da biodiversidade. A fábrica em Ferreira do Alentejo pode processar a amêndoa de cerca de 1.000 hectares de amendoal em plena produção, podendo ser aumentada à medida das necessidades.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.