12 Junho 2019      17:34

Está aqui

Cluster aeronáutico alentejano vai estar representado no Paris Air Show 2019

Portugal prepara-se para levantar voo com destino a Paris, para nova missão empresarial em Le Bourget, na 53.ª edição do Air Show de Paris, a realizar de 17 a 23 de Junho. 

A comitiva portuguesa estará acompanhada pelo Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Manuel Heitor, e pelo Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante e pretende "consolidar relações entre empresas nacionais com as suas congéneres globais, mas também de iniciar novos contactos e perspectivar novas oportunidades de negócio, tendo em conta que este é um dos certames que reúne o maior número (e mais diverso) de entidades dos sectores da Aeronáutica, Espaço e Defesa", como defende Rui Santos, Director Geral do AEDCP, cluster português nas áreas da Aeronáutica, Espaço e Defesa.

"Uma vez que o Paris Air Show 2019 reunirá, durante aproximadamente uma semana, todos os principais actores desta indústria global, o nosso objectivo passa por reforçar cada vez mais a presença da indústria portuguesa no panorama mundial. Procuramos ainda o investimento internacional na indústria portuguesa, através da transferência do nosso conhecimento e da partilha das mais interessantes inovações desenvolvidas em território nacional. Este é um sector em evolução que cada vez mais se afirma chave para a evolução da economia portuguesa, quer seja através dos seus recursos humanos altamente qualificados, ou do seu crescimento, que diariamente se torna mais competitivo.”, adianta Rui Santos.

A base de operações portuguesa em Le Bourget será no Stand C39, no Hall 3, um espaço de 65m2, co-organizado, entre: AED Cluster Portugal (AEDCP); idD - Plataforma das Indústrias da Defesa Nacionais; e Portugal Space (a recém-criada agência espacial portuguesa).

Fundado em 2016, o AEDCP, cluster português nas áreas da Aeronáutica, Espaço e Defesa, representa hoje em Portugal mais de 60 entidades e 18.000 empregos altamente qualificados, com uma facturação total superior a 1.700 M€, dos quais mais de 80% correspondem a exportações. No Alentejo o sector conta com vários polos como Évora, Ponte de Sor, Beja e Grândola . Este é um sector que continua a crescer de forma sustentada, quer em termos de volume, exportações e subida na cadeia de valor.

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.