23 Setembro 2019      08:35

Está aqui

Chegou o outono, mas o Alentejo continua a disfarçar

Às 8.50h desta manhã, o outono chegou ao hemisfério norte.

O fenómeno astronómico que marca a passagem do verão para o outono chama-se equinócio – deriva da junção duas palavras latinas que significam “igual” e noite” – e consiste no fenómeno natural assinalado no instante preciso em que o Sol cruza o plano do equador celeste.

 Nos dias de equinócio - também há o da primavera – os dias e as noites são muito semelhantes, tendo os dois cerca de 12 horas, a mesma duração.

Como muitos fenómenos astronómicos, também o equinócio está marcado com uma forte carga mística em várias culturas, sendo tradicionalmente reconhecido como uma época de mudança e em que se deve deixar para trás o que não nos serve, o que  já "amadureceu", o que está feito e terminado, acompanhando o ritmo na natureza que deixará cair as suas folhas para se rejuvenescer.

É no outono as folhas caiem e logo um novo ciclo recomeça. O outono marca o regresso às aulas, o reinício e as novas temporadas dos programas e séries televisivas, os campeonatos e os jogos de futebol (quer os profissionais, quer as peladinhas com os amigos), o bronze do verão começa a esbater-se, chegam os vírus, as constipações, as visitas ao médico, o aumento progressivo das camadas de roupa e a mantinha do sofá; as rotinas recomeçam e o ritmo da sua vida aumenta drasticamente; em pouco dias de setembro deseja que as férias voltem, rápido! Mas não volta, faltam, mais ou menos, 12 meses! Como tal, aproveite o que tem; redefina-se e redefina objetivos. Se é na primavera que se veem as flores desabrocharem, a neve e as marcas do inverno desaparecer, é realmente no outono que tudo começa.

Do ponto de vista meteorológico, as temperaturas têm vindo a baixar, mas hoje será marcado por um ligeiro aumento da temperatura máxima, apesar de uma ligeira descida da temperatura mínima, em especial no interior, estando Beja e Évora - previsão de 27ºC de máxima - a liderar os distritos mais quentes nesta receção ao outono, e a disfarçar um pouco a chegada da nova estação.

Já o céu estará muito nublado, limpando um pouco, nas regiões Centro e Sul, a partir da tarde, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que revela ainda que Portugal está a ser atingido por uma superfície frontal que irá manter-se por uns dias, só devendo registar-se subidas na quarta.

 

Imagem de nnimgt-a.akamaihd.net

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.