27 Julho 2019      14:18

Está aqui

Casca de Limão

O local onde se passa a nossa crónica de hoje é um pântano, onde em vez de água pútrida, havia sumo de limão apenas. Incrível, não é? A possibilidade de tal acontecer, de tão remota, deixava todos boquiabertos. O motivo de aquilo ocorrer era um mistério, porque tão perto não havia qualquer sinal de limoeiros nem limões.

A área era, por isso mesmo, uma área protegida onde não entravam pessoas. E poucas sabiam deste segredo. Somente um funcionário do Ministério do Ambiente tinha autorização de lá entrar e limpar as impurezas que, tantas vezes, se acumulavam pelas chuvas que se misturavam com o sumo de limão ou as folhas que caiam das árvores que se deixavam atrair pela acidez dos limões.

Não havia explicação para a presença de sumo de limão naquele lugar. Ainda se fosse uma quantidade mínima, se poderia entender. Mas aquele pântano continha milhares de litros de sumo de limão.
Quando congelava no inverno, dava para fazer sorvete, houvesse alguém que soubesse explorar o negócio. Mas pouca gente sabia, como disse.

O funcionário do Ministério do Ambiente era a pessoa responsável pelo secretismo. A sua família mais próxima conhecia o seu emprego mas não falavam sobre isso. O principal negócio da sua mulher e filhas era o de produzir e vender limonada. Produziam o produto em quantidades industriais e nunca ninguém tinha arranjado explicação para aquilo. Não se lhe via limoeiro nos arredores da casa, nem se ouvia que tivessem propriedade nos arredores. Aquilo que sabiam era que as quantidades de limonada eram enormes e que a alcunha do marido era o Casca de Limão, pelo cheiro intenso a limão que sempre emanava. Tinha uma carrinha Vanette que trazia todos os dias para casa e ficava na garagem durante a noite. Ah, e ele era uma pessoa extremamente azeda.

Porém, como nisto do secretismos e dos negócios nada dura sempre, um dos vizinhos não coube em si de curiosidade e seguiu o Casca de Limão numa Zundapp rebaixada e encontrou os pântanos que eram até aí desconhecidos. Extremamente discreto, contou à mulher, que por sua vez contou a toda a gente, que por sua vez fizeram queixa ao Ministério do Ambiente que despediu o Casca de Limão por quebra de confiança de serviço e abuso de poder.

O pântano foi permanentemente encerrado e o preço da limonada aumentou substancialmente. Ao Casca de Limão e família ninguém mais viu e assim acabou uma bonita história de empreendedorismo.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.