3 Abril 2019      16:23

Está aqui

Bandeiras negras voltam ao Alentejo mas desta vez não é por causa da fome

O Partido Ecologista os Verdes (PEV) lançam esta semana uma campanha de bandeiras negras pelos três distritos alentejanos mas desta vez o mote não tem que ver com a fome, numa analogia às bandeiras pretas retratadas pelo poeta Luís Maria Veiga Leitão, militante do PCP e figura importante do movimento neo-realista na década de 50 do século passado, mas antes como protesto contra a expansão do olival intensivo no Alentejo.

O PEV vai assinalar com 500 bandeiras negras, a "ameaça de morte do futuro do Alentejo, que paira sobre os seus solos e águas, com a expansão do olival intensivo (Super intensivo) que destrói solos e águas, situação tanto mais grave", como defendem em comunicado.

A campanha vai ser lançada na próxima 5.º feira, pelas 10.30h, em Elvas, na Praça 25 de abril. Campanha, a partir da qual Os Verdes irão fazer um percurso pelos concelhos daqueles que dizem ser os mais afetados nos 3 distritos alentejanos. A seguir a Elvas seguem-se Évora, na 6.ª feira e Beja, na 3.ª feira seguinte. 

 

Imagem de capa de Christopher Lucka

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.