19 Setembro 2016      10:34

Está aqui

ALQUEVA PERTO DOS 10 MIL POSTOS DE TRABALHO CRIADOS

O governo prepara-se para investir mais 220 milhões de euros no Alqueva, de forma a alargar em mais 50 mil hectares a área de regadio. Um trabalho publicado hoje no Público revela que o governo encomendou à empresa de Consultoria Mateus e Associados um estudo do verdadeiro impacto do Alqueva na região e os números apresentados são esmagadores.

Face a intenção de aumentar a área de regadio o estudo aponta para um crecimento da economia agrícola na ordem dos 35%.

Para além disso e até ao momento o regadio de Alqueva acrescentou 340 milhões de euros de valor bruto de produção da zona irrigada. Quando comparado o Alentejo antes do Alqueva e agora face aos novos investimentos estima-se que assistiremos a um aumento de produção em 504%, ou seja, mais 458 milhões de euros; o VAB, valor acrescentado bruto (o valor da produção menos custos intermédios como fertilizantes, sementes ou mão-de-obra), cresce 945% (mais 343 milhões de euros); e o número de postos de trabalho exigidos pela agricultura intensiva do regadio implicará a criação de mais  de 10.147 postos de trabalho. Até ao momento o Alqueva já criou mais de 7.500 postos de trabalho.

Os campos outrora dedicados a pastagens, trigo e olival de baixa produtividade hoje estão ocupados com milho regado (15%), olival de regadio (40%), fruta, hortícolas, papoila, arroz, amendoal e romaneiras.

Neste momento existem três vezes mais sociedades agrícolas (3946) que em 1989.

A notícia original pode ser vista aqui.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.