9 Fevereiro 2020      14:50

Está aqui

Alentejo já representa mais de 75% da produção nacional de azeitona

Os campos do Alentejo produzem hoje cerca de 75% da azeitona nacional, prevendo-se que a campanha de azeitona de 2019 ultrapasse as 900 mil toneladas, segundo o último boletim Previsões Agrícolas do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo avança o Público, numa peça assinada por Isabel Aveiro "esta campanha como uma das mais produtivas dos últimos 80 anos”. Segundo o INE, o olival português deverá gerar 907 mil toneladas de azeitona para azeite, um crescimento de 25% face à campanha de 2018 e uma subida de 42% face à média entre as campanhas de 2014 e 2018, considerando que estas previsões superam a safra de 2017, um excelente ano, que foi de 858 mil toneladas.  

As campanhas oleícolas têm início em Outubro de um ano e terminam em Setembro do ano seguinte, decorrendo a colheita, em média, nos primeiros quatro a cinco meses desse período. Os dados da campanha agora apresentados são referentes à campanha que arrancou no último trimestre de 2019.

Ainda segundo o Público e de acordo com a análise do Instituto de Estatística, aumento global de produção deve-se essencialmente à região do Alentejo, que em 2018 já perfazia três quartos da produção nacional de azeitona para azeite, cuja produção não sofreu consequência de maior com a precipitação de Dezembro – e “não condicionou a colheita mecânica da azeitona nos olivais intensivos e superintensivos” nem “o estado sanitário dos frutos”, cuja quantidade foi tendencialmente maior do que na campanha anterior. O impacto “da entrada em produção de novos olivais” também veio ajudar ao aumento da produção.

 

Imagem de capa de phosphorland.pt

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.