2 Maio 2016      11:38

Está aqui

ALENTEJO COM PAISAGEM EM RISCO

O Alentejo tem uma paisagem que o distingue do resto do planeta e essa paisagem é relevante não só como elemento distintivo mas também por motivos económicos, sociais e ambientais. O Montado de Sobro e Azinho são a imagem de marca do Alentejo e fonte de riqueza económica, bem como responsáveis pela absorção de mais de 3 milhões de toneladas de CO2 por ano.

Acontece que este tem vindo a perder vigor o que o fez entrar em declínio, apesar de ser tratar de paisagem protegida, quer por motivos ambientais, como pelo abandono a que a região está votada em termos populacionais. Mas outros factores causa se juntam a este problema como as práticas e técnicas culturais desadequadas, agentes bióticos e abióticos.

O problema é tão relevante que está a preocupar as autoridades e os poderes locais e levou a Câmara Municipal de Barrancos, o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e a EDIA/Parque da Natureza de Noudar a organizar um Encontro sobre o Declínio do Montado, que decorre a 9 de maio na Casa das Associações, em Barrancos.

A sessão inclui a Ponto Focal - Convenção das Nações Unidas de Combate à desertificação, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, a Universidade de Évora

O encontro inclui um debate sobre as causas, a apresentação de um inventário da mortalidade da azinheira feito pela Universidade de Évora e uma visita de campo à Herdade da Coitadinha, com o intuito de evidenciar desafios de gestão do montado e boas prátcas.

O programa pode ser visto aqui.

Imagem de capa daqui.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.