9 Julho 2015      09:27

Está aqui

NÃO HÁ ESPAÇO PARA BAD BOYS

Os indícios estavam à vista para quem queria ver e começaram com o afastamento do ministro das Finanças grego das reuniões de negociação europeias. 

Nem o próprio Varoufakis queria acreditar, sendo o primeiro a desmentir qualquer desentendimento ou afastamento das principais decisões do executivo e das reuniões com a Europa, mas a verdade é que quando este foi afastado das negociações, com a desculpa que seria melhor outra pessoa com um perfil mais diplomático e menos rígido nas posições, foi sem dúvida um indício forte do que estava para vir, acabando na sua inevitável demissão do cargo de ministro das Finanças, depois de todo o esforço pelas ideias e ideais do governo e do seu líder Alexis Tsipras.

Nas altas elites de poder não há espaço para Bad Boys, aqueles “maus rapazes” que são maus para o sistema, mas que são bons para a defesa dos ideais sem interesses, que não sejam os do povo e do país que representam, não cabem nos pressupostos dos grandes senhores da Europa, e por isso não cabem nas negociações das estruturas de poder europeias que estão a negociar com a Grécia.

Hoje para ficarmos “bem na vida” temos de ser carneiros, temos de ir atrás daqueles que têm o poder e temos de ir mansinhos, é bom aceitarmos as soluções únicas que nos apresentam porque não há outras e se nos portarmos bem podemos ter um rebuçado, o pior é que o rebuçado não chega aos que mais esforços fazem e mais dificuldades passam para os seus governantes ficarem bem na fotografia europeia. 

Foi muito bom ver um povo que disse não, que disse basta! Não querendo aqui discutir as consequências das posições de força tomadas pelo governo grego enfrentando a grande Europa liberal, foi bom ver alguém ter a coragem de enfrentar a norma imposta e defender o melhor para o seu país, pôr em causa algumas injustiças e não ter medo.

Só tenho pena da postura de Alexis Tsipras que para se reforçar politicamente tenha cedido à pressão de fazer demitir Varoufakis, revelando um lado cínico e oportunista, contrário ao puritanismo do seu ex-ministro das Finanças.

 

O adeus de uma grande mulher: Maria Barroso

Não podia terminar a crónica sem deixar uma palavra de louvor e admiração pela mulher que foi a antiga Primeira-Dama de Portugal, sendo uma defensora de valores altíssimos como a luta pela liberdade, pela paz e constituindo um exemplo notável da emancipação e afirmação femininas. Descanse em paz.

 

Imagem daqui

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.