1 Dezembro 2015      11:36

Está aqui

ALQUEVA MINIMIZA BARREIRAS E ARMADILHAS DA FAUNA

A construção de uma infraestrutura como a da barragem de Alqueva tem impactos na natureza que não podem ser ignorados. Muitas delas criam os chamados efeitos barreira e armadilha que ameaçam as espécies da fauna local e podem introduzir muitos desiquílibrios no meio onde se inserem.

No caso em apreço o Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA) que é constituído por um conjunto de infraestruturas que permitem o transporte de água entre diversas albufeiras e onde parte considerável destas infraestruturas são canais de adução a céu aberto, sendo que a extensão monitorizada pela EDIA é de 81,5km.

Para o efeito e desde o início (2007) o projecto previu, estudou e minimizou estes impactos de forma a salvaguardar tanto quanto possível os animais que vivem em toda a sua extensão, através de passagens hidráulicas e que permitem o atravessamento por diversas espécies. Para resolver problemas decorrentes do efeito armadilha foram construídas nos canais rampas de salvamento e de saída e foi instalada vedação específica para evitar a entrada de animais na zona envolvente do canal e aumentar a possibilidade de saída do canal em caso de queda.

Os resultados desta estratégia podem agora ser visionados na sede da EDIA, em quatro filmes, de 15 minutos cada um, que ilustram o trabalho sobre a monitorização da eficácia das medidas que têm vindo a ser implementadas.

Imagem de capa daqui.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.