12 Julho 2015      10:53

Está aqui

“NO FIO DA NAVALHA"

Terá lugar em Évora, na próxima terça-feira, dia 14, a inauguração da 3ª Exposição Nacional de Artes Plásticas e Saúde Mental “No Fio da Navalha".

De acordo com o Curador da exposição, Luís Leite Rio, “A exposição pretende desmistificar a noção que a maior parte das pessoas tem de que um doente não possui as mesmas capacidades artísticas de qualquer outra pessoa. Não é verdade e, por vezes, até tem essas capacidades num grau mais desenvolvido.”

Patente até 28 de agosto em Évora, Luís Leite Rio explica também o nome da exposição: “O nome que lhe dá título, andar ou estar “no fio da navalha”, é uma designação popular para um estado de perigo iminente, uma situação de equilíbrio instável. Uma linha impercetível que separa o tudo do nada, o cume do precipício, a saúde da doença, a arte do lixo…”.

Composta por cerca de uma centena de peças, todas elas fruto do trabalho e criatividade de pessoas com problemas de saúde mental a exposição – a ser inaugurada pelas 18 horas – estará patente no Palácio Barrocal, nas instalações do INATEL.

Esta iniciativa é organizada pelo Programa para a Saúde Mental da Direcção-Geral da Saúde, com o apoio da Câmara Municipal de Évora, da ARS Alentejo, Direção Regional de Cultura do Alentejo e do INATEL e é uma exposição nacional, integrada num dos eixos estratégicos do Plano Nacional de Saúde Mental 2007-2016, e que pretende promover a Saúde Mental e o Combate ao Estigma, que este ano se realiza no Alentejo.

No dia de inauguração da exposição, 14 de julho, e também no Palácio do Barrocal, terá lugar um colóquio subordinado ao tema “Interface Saúde Mental e Cultura”. Com as participações de Carlos Pinto Sá, presidente da Câmara Municipal de Évora; Paula Marques, Vogal da ARS Alentejo; Paula Amendoeira, diretora Regional de Cultura do Alentejo e Álvaro de Carvalho, diretor do Programa Nacional para a Saúde Mental da Direção-Geral da Saúde, além de técnicos ligados a esta temática. O objetivo é a partilha e intercâmbio de experiências institucionais no campo da reabilitação psicossocial e o estreitamento de relações entre o sector da saúde mental e o da cultura.

Ao longo deste ano, estão também programadas mais iniciativas em Évora, Portalegre e Beja que englobam o Teatro, a Dança, a Música, as Artes Plásticas, a Gastronomia.

 

Imagem daqui

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.