Está aqui

Artigos publicados

PASSOS PERDIDO

Em todo o seu percurso enquanto líder da oposição, Passos Coelho tem protagonizado diversos momentos no mínimo contraditórios, sendo que, no decorrer desta semana, conseguiu que todos nós presenciássemos o melhor e mais flagrante de todos.

Quando questionado relativamente à posição que o PSD irá tomar quanto à descida da Taxa Social Única para as empresas em complemento do aumento do Salário Mínimo Nacional, Passos Coelho, vem afirmar que não tem que servir de bengala ao Governo, num claro ataque de amnésia quanto às suas posições no passado quanto a esta mesma matéria.

7 DE JANEIRO DE 2017

"Quando chego a uma sala destas, cheia de gente jovem, numa situação em que o país está de cócoras, em que tudo foi destruído, em que não há nada (…) e em que tanta gente, por medo ou por qualquer outra razão, não é capaz de lutar, estar aqui e ver-vos a vocês todos aqui aos berros pela liberdade e pela democracia, para mim é o melhor que me poderiam ter feito"

Mário Soares, 06 de Dezembro de 2014

 

NO INÍCIO DE UM NOVO ANO

Findo o ano de 2016, cabe a já habitual retrospectiva.

2016 trouxe-nos a certeza que a esquerda, afinal, é capaz de se unir quando é preciso levar o País para a frente e mudar o rumo e a política desenvolvida até determinado ponto.

Trouxe-nos um Presidente da República que mostrou uma nova faceta que, em certos aspectos, poderá ser exagerada. Mostrou a faceta da proximidade e da participação junto da comunidade.

Mal ou bem, Marcelo Rebelo de Sousa já pautou pela diferença relativamente aos seus antecessores.

HOMENS (E MULHERES) DE NEGÓCIOS

Esta semana tive a oportunidade de rever o filme “The Company Men”, baseado na história de vários funcionários de uma grande empresa, que são forçados a reorganizar as suas vidas após uma “restruturação financeira” levada a cabo pela sua entidade patronal que os forçou a sair de um dia para o outro.

Habituados a vencimentos e prémios confortáveis, de um momento para o outro estes homens viram-se forçados a colocar as suas vidas na empresa em duas caixas e a partir para outra aventura, sem qualquer justificação plausível para o sucedido.

QUE EUROPA QUEREMOS?

No culminar de um fim de semana de intensa discussão relativamente aos principais desafios que a União Europeia atravessa no presente, surge a noticia da eleição de François Fillon, como o candidato de direita que irá defrontar Le Penn nas presidenciais francesas que terão lugar em Abril de 2017.

Basicamente as eleições francesas irão resumir-se a um candidato da direita conservadora e a uma candidata cujo ideal nacionalista extremo bem conhecemos e um candidato da esquerda a eleger ainda em eleições primárias.

HONESTIDADE E TRANSPARÊNCIA

Nas últimas semanas temos sido brindados por mais uma polémica em torno da Caixa Geral de Depósitos.

Desta feita, a polémica prende-se com a entrega de declaração de rendimentos por parte da nova Administração da Caixa.

No entendimento dos Administradores, conhecido esta semana, os mesmos não encontram argumentos para a obrigatoriedade de entrega de tais declarações.

NO SHE CAN'T

Na quarta-feira, o Mundo acordou em choque com a notícia da eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos da América.

Todos questionam como será possível tal eleição. Há ofensas a eleitores e ao próprio candidato, juntamente com o receio das medidas que poderão vir a ser tomadas pelo Presidente eleito.

DE CABEÇA PERDIDA

Esta semana, durante o debate do Orçamento de Estado na generalidade, a Deputada do PSD Berta Cabral, em resposta à intervenção do Secretário-Geral da Juventude Socialista, João Torres, afirmou que a Juventude estava de cabeça perdida, tendo obrigado um Deputado da sua bancada parlamentar a intervir para tentar apagar o que tinha sido dito.

Isto depois de, na véspera, o Deputado do CDS, João Almeida ter chamado “idiotas úteis” aos apoiantes do Governo actualmente em funções, tendo reiterado por diversas vezes tal expressão.

REABILITAR PARA ARRENDAR

Em Lisboa foi esta semana anunciada a implementação do projecto “reabilitar para arrendar”. Tal como o nome indica, este projecto consiste na reabilitação de habitações antigas, localizadas em zonas históricas da cidade, por forma a que possam ser colocadas no mercado de arrendamento a preços acessíveis.

Esta medida destina-se a trazer mais pessoas para o centro da cidade, não apenas com o intuito turístico mas sim com a vista na habitação em permanência.

UM ORÇAMENTO DE ESQUERDA

Em fase de apresentação e discussão do Orçamento de Estado para 2017 e após a análise das medidas que estão disponibilizadas publicamente em site criado para o efeito, a primeira conclusão só pode ser uma: estamos perante um verdadeiro orçamento de esquerda.

Um Orçamento virado para as políticas sociais e para a reposição de direitos que ao longo dos últimos anos têm vindo a ser retirados aos portugueses.

Páginas