Está aqui

Artigos publicados

UM REGRESSO ÀS AULAS "ATÍPICO"!

No mês de Setembro, um dos temas centrais é o regresso às aulas. Mês de azáfama, de anseios, de opções, de mudanças…

MUNDO ALFABETO, MUNDO ANALFABETO

Dia 8 de Setembro assinalou-se, pela ONU e pela UNESCO, como sendo o dia Internacional da Alfabetização desde 1967. O objectivo deste dia, segundo as entidades oficiais que o assinalam, passa por sensibilizar a comunidade global para o desenvolvimento e educação, conceito com qual estou inteiramente de acordo, uma vez que nos nossos dias é essencial o acesso ao mencionado desenvolvimento e educação, de forma a ter-se alguma dignidade de vivência pessoal e profissional, cultura, literacia e no geral, educação.

DEPRESSÃO PÓS-FÉRIAS

Parece que o Presidente da República afirmou recentemente, relativamente à situação de Portugal, que estamos a sofrer os efeitos de uma “vida fácil”. Vida fácil? Nunca dei por isso! E quem tenha uma vida fácil, que se acuse, se faz favor!
 
No entanto, no rescaldo deste Verão e consequentemente o final do período de férias resolvi tecer algumas considerações.

MILHÕES… E MILHÕES… E MILHÕES!!

Cada vez que ligo a televisão só oiço falar em milhões. São milhões no futebol, da transferência deste e daquele jogador, para aqui e para ali, comprado, vendido, emprestado. São milhões na TAP, ah e tal, privatização ou não… São milhões e milhões e milhões na Grécia, com acordo, sem acordo, sabe-se lá! São milhões de dívida portuguesa e %%%% imensas que não se sabe do quê disto e daquilo.

Afinal?

POBREZA DIVERSIFICADA!?!

Pobreza de espírito há muita. Mas o que me impressiona é a pobreza, pobreza mesmo visível aos olhos. Recentemente em Roma a cada esquina encontrei uma pobreza, reflexo da crise, da crise de valores, da crise financeira, do egoísmo e da pobreza de espírito. Uma cidade magnificente coberta de tanta gente a pedir nas ruas, tanta gente a comer restos do chão, gente transtornada, com acções incompreensíveis, que esta situação chega a ser sufocante. No entanto vagueando pelas ruas da cidade esta situação parece, para a maioria, uma situação normal e corriqueira.

PONTAPÉS NA GRAMÁTICA...

Uma pessoa com formação de professora, está formatada para detectar erros, sejam eles orais ou escritos. A verdade é que esta mesma formatação nos coloca numa situação de desconforto com o que passa na utilização da língua portuguesa, não falando, da aberração do novo acordo ortográfico, o qual me recuso a utilizar (possivelmente até ser obrigada a fazê-lo).

Parece-me normal, que qualquer estrangeiro que tenha aprendido português, nunca o fale como um português nativo, mas a questão que coloco é: quem é o português que fala português na perfeição?

AFICIÓN… E OLÉ!

Gosto de touradas! Perdoem-me e respeitem-me todos os que não gostam, tal como eu vos respeito a vós por tudo aquilo que possam gostar e que eu poderei não gostar.

Na semana passada, devido à controvérsia criada pelos humoristas Nuno Markl e Ricardo Araújo Pereira, dando a cara por uma campanha da “Animal”, resolvi escrever esta crónica. Esse assunto promoveu além de discordância, bastantes comentários fervorosos entre anti-taurinos e aficionados.

Linguagem Universal… sim existe!

Voltei a sair de Portugal, desta vez com destino à Turquia. Várias vezes já reflecti sobre a importância de falar uma língua estrangeira de forma a ter uma base de apoio em situações diversas em que necessitamos de comunicar com alguém. Pois bem, na Turquia, especialmente em Ankara, 99% da população (de acordo com a minha experiência) não fala qualquer tipo de língua estrangeira, sendo apenas turco o essencial, algo que para mim é exactamente o mesmo que grego, pois apenas sei meia dúzia de palavras em turco.

Apenas Mulher

A propósito do Dia Internacional da Mulher, sinto o dever, enquanto mulher, de manifestar que considero ser muito importante existir o dia de homenagem a todas as mulheres, mas tal como o Natal, o Dia da Mulher deveria ser todos os dias, assim como outros tantos dias que considero que deveriam ser todos os dias.

Apenas mulher…

A propósito do Dia Internacional da Mulher, sinto o dever, enquanto mulher, de manifestar que considero ser muito importante existir o dia de homenagem a todas as mulheres, mas tal como o Natal, o Dia da Mulher deveria ser todos os dias, assim como outros tantos dias que considero que deveriam ser todos os dias.

Páginas