Está aqui

Ministério da Agricultura

AGRICULTORES DE PORTALEGRE: GOVERNO REAGIU TARDE À SECA

A presidente da Associação de Agricultores de Portalegre, Fermelinda Carvalho, criticou o que apelidou de "reacção tardia" do governo perante a seca que atinge as explorações agrícolas do Alto Alentejo.

Para Fermelinda Carvalho a reacção do Ministério da Agricultura não só é tardia como insuficiente. Aos microfones da Rádio Portalegre a dirigente considerou que o ministério de Capoulas Santos devia ser mais célere na disponibilização de medidas, que permitam fazer face aos efeitos da seca e sublinha que os apoios disponibilizados, até agora, são "manifestamente insuficientes".

AZEITE PODE FICAR MAIS CARO MAS É DE MELHOR QUALIDADE

2016 foi um ano de quebra de produção de azeitona para azeite. Segundo dados do INE, esta quebra anda na ordem dos 30%. Para o Ministro da Agricultura Luís Capoulas Santos esta quebra é algo com que os agricultores já estão habituados a lidar, tendo em conta que anos menos produtivos sucedem a anos com maior produção.

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL REFORÇADO COM 155 MILHÕES

O Governo reforçou o Programa de Desenvolvimento Rural com mais 155 milhões de euros, reforçando a contrapartida nacional, para um total de 4.329 milhões de euros de apoios à agricultura nacional.

De acordo com o ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, o governo já comunicou a Bruxelas a reprogramação do PDR 2020, que inclui o aumento de 25 para 40 mil euros do montante máximo para projetos de investimento de pequenos agricultores e o aumento de 15 para 20 mil euros do prémio à primeira instalação dos jovens agricultores.

ALJUSTREL RECLAMA POR "ESTADO CALAMITOSO" DAS ESTRADAS PROVOCADO POR OBRAS DE ALQUEVA

A Câmara Municipal de Aljustrel convidou o Ministro da Agricultura Capoulas Santos e o Presidente da  Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), José Pedro Salema, a visitar o concelho para que vejam o  "estado calamitoso" de caminhos e estradas, provocadas pelo tráfego de pesados durante as obras do Alqueva. 

Este convite precede de um levantamento que a autarquia fez ao estado das estradas e caminhos municipais, estudo que refere já ter sido enviado ao Ministério da Agricultura e à EDIA e que aponta como responsáveis as obras de Alqueva.