Está aqui

Investigação

GRUPO NABEIRO E UNIVERSIDADE DE ÉVORA ESTREITAM RELAÇÃO TECNOLÓGICA

A Tecnidelta, empresa do Grupo Nabeiro – Delta Cafés e a Universidade de Évora voltaram a assinar, esta semana, novo protocolo de colaboração no âmbito da investigação e desenvolvimento de máquinas e moinhos de café, abrangendo as áreas de desenvolvimento de produto, controlo de qualidade, produção industrial, logística e gestão de operações.

O QUE SE INVESTIGA NA UNIVERSIDADE DE ÉVORA?

O que se investiga na Universidade de Évora é o mote da 1ª edição do “INVESTIGAR ICAAM - Um Olhar sobre Projetos Alentejo 2020” e que pretende mostrar aos empresários e à comunidade em geral aquilo que se investiga na universidade alentejana, algo de suma importância e necessidade de Universidade de Évora na relação com as empresas e o meio envolvente.

INVESTIGADORA ALENTEJANA RECEBE GALARDÃO EUROPEU

O galardão EYRA 2016 - European Young Researchers Award, um galardão que distingue jovens investigadores europeus, veio este ano para Portugal devido ao trabalho e investigação de Marta Entradas, uma alentejana natural de Beja.

É a primeira vez que este prémio, criado pela EuroScience em 2010 com o intuito de distinguir pós-doutorandos que tenham tido um desempenho particularmente bom no seu trabalho de investigação investigadores em ciências sociais e humanidades.

PORTUGAL MAIS PRÓXIMO DE MARROCOS

Amanhã, segunda 25, vai realizar-se o workshop “Portugal - Marrocos, os Caminhos da Cooperação no Mediterrâneo” - promovido pela Universidade de Évora - com a presença do Ministro do Ensino Superior, Investigação Científica e Formação de Quadros de Marrocos, Lahcen Daoudi e da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Maria Fernanda Rollo.

O objetivo é reforçar a cooperação bilateral nos domínios do ensino superior, investigação e inovação.

O ALENTEJANO QUE VAI MUDAR O MUNDO EMPRESARIAL

Alentejano, natural de Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, Ricardo Pateiro Marcão pretende revolucionar as organizações através de um modelo onde é possível uma melhor rentabilização, aumentando a motivação das pessoas, baseado na atribuição de incentivos aos melhores colaboradores, consoante os seus objetivos previamente definidos. O investigador confessa que o vinho de Reguengos de Monsaraz é uma ótima forma de vender o Alentejo aos estrangeiros. Com um percurso promissor, dividido entre a Gestão e a Tecnologia, a área empresarial e a investigação, admitiu ainda ao Tribuna Alentejo que as suas origens fizeram “com que me habituasse a ser uma pessoa mais dinâmica”.

PARCERIA AICEP E UNIVERSIDADE DE ÉVORA

A aicep Global Parques e a Universidade de Évora realizaram um protocolo de cooperação que procura criar ações de colaboração e intercâmbios entre ambas.

ROTEIRO DA CIÊNCIA PASSARÁ PELO ALENTEJO

O Comissário Europeu para a Ciência e Inovação, Carlos Moedas, quer que o “Roteiro da Ciência” venha até ao Alentejo e ajude a promover a competitividade económica da Europa e a alargar as fronteiras do conhecimento humano.

Responsável pelo Programa Horizonte 2020 - o Programa-Quadro de Investigação e Inovação (H2020) cuja função é financiar a investigação e a Inovação na Europa e que conta com um orçamento global de 79 mil milhões de euros - Carlos Moedas quer agora que o Roteiro chegue ao Alentejo, mais concretamente a Beja.

11,4 MILHÕES DE FUNDOS COMUNITÁRIOS PARA A INVESTIGAÇÃO NO ALENTEJO

Serão 24 os projetos que o programa regional Alentejo 2020 vai apoiar na área da investigação científica e tecnológica, num investimento total que ultrapassa os 13,7 milhões de euros, com um cofinanciamento de 11,4 milhões de euros.

Na sua maioria, a entidade promotora destes projetos é a Universidade de Évora, mas também o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, o Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo e o Laboratório Nacional de Energia e Geologia.

ONDE ESTÁ DEUS?

Um monge budista dispôs-se a ser estudado enquanto rezava sentado numa sala com uma máquina de nome SPECT (tomografia computorizada de emissão monofotónica) com um cateter intravenoso no seu braço. Quando entra em transe, a equipa do Dr. Andrew Newberg, do Centro Myrna Brind de Medicina integral da Universidade Thomas Jefferson, em Filadélfia, Estados Unidos, injeta-lhe um rastreador radioativo. Esta substância irá preparar o seu cérebro para que possam ser captadas imagens e contrastes prodigiosos, como de fosse um retrato da alma em êxtase religioso.

CONTO IV

Durante o mês de Agosto presenteamos os leitores com um conto de ficção, sobre uma investigação contada pelo testemunho de um dos seus protagonistas, que se passa num verão quente do Alentejo. Uma história contada em quatro partes ao longo deste mês, pelas palavras de um inspetor frio, reformado, que relembra quando foi chamado para resolver o desaparecimento de uma criança em 2004, da autoria de João M. Pereirinha.

Páginas